Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 17h:04

Tamanho do texto A - A+

Rosângela Almeida abre mão de candidatura federal e mira a Assembleia

Por: REDAÇÃO

A pré-candidata à Câmara Federal, Rosângela Almeida, que vinha trabalhando a candidatura a vaga nas reuniões do Podemos decidiu abrir mão da cadeira e se lançar no último domingo (5), durante a convenção, do partido a deputada estadual.

 

Divulgação

Rosângela Almeida candidata

 

A mudança repentina, segundo a candidata, é em respeito a amizade e parceira que tem com José Medeiros (Podemos). Inicialmente, Medeiros seria candidato ao Senado, porém mudou de planos e decidiu tentar uma vaga a Câmara dos Deputados.

 

Na avaliação do candidato, a decisão e o direcionamento do partido em mudar de cargo não o desmerece e, sim, o fez crescer para continuar representado Mato Grosso.

 

“Forças ocultas trabalharam muito para destruir o nosso projeto de reeleição e todos sabem o que aconteceu. Não sou de desistir. Agora, sou candidato a deputado federal para continuar representando Mato Grosso no Congresso Nacional com a mesma garra e força”, disse o senador.

 

Já Rosângela, afirmou após a convenção que os planos mudaram, no entanto, os projetos e objetivos pelo Estado continuam os mesmos.

 

“Pela honra e carinho que eu tenho pelo senador José Medeiros, eu abrir mão aos 45 do segundo tempo para lançar meu nome a vaga estadual e ter o apoio e parceria dele porque juntos com a benção de Deus nós podemos”, afirmou Rosângela.

 

O nome de Rosângela tem surpreendido no meio cristão com a aceitação o que se deve ao fato dos trabalhos realizados no meio, em diversas áreas entre elas ser palestrante para casais, adolescentes e jovens em diversas denominações religiosas, e muito atuante em projetos sociais que envolvam a necessidade da família em todas as suas áreas.

 

Projetos

- Criminalizar a violência psicológica que tem levado muitas pessoas ao suicídio, pelas estáticas as mulheres são as maiores vítimas

 

- Ampliação do projeto casa de amparo a mulher vítima de violência

 

- Ampliação da casa de atendimento ao adolescentes vítimas de violência e maus tratos, atendimento direto

 

- Ampliação da Clinica SUS da mulher (Unidade com atendimento psicológico familiar) com sala de extensão em cada PSF

 

- Aplicabilidade das políticas públicas aprovadas voltadas a mulher

 

- Gabinete itinerante de atendimentos diversos à mulher (Zona rural e interior do estado)

 

- Valorização dos funcionários públicos

 

- Trazer a disciplina de moral e cívica a grade curricular de ensino básico ao médio, com a aplicabilidade da disciplina na prática dentro das unidades escolares, como forma de avaliação curricular

 

- Reafirmar a volta do ensino religioso nas unidades escolares

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei



1 Comentários

Carlos Nunes - 11/08/2018

O Brasil tem mais de 142 milhões de eleitores, sendo 52,5%, mais de 74 milhões, Mulheres...é lógico que as Mulheres devem ocupar metade das vagas no Senado, na Câmara Federal e na Assembleia Legislativa. Pro Senado temos a melhor candidata...Juíza SELMA, que corajosa, bateu de frente com o crime organizado, as facções, os corruptos...vai representar bem Mato Grosso no Congresso Nacional. A Rosângela Almeida, por exemplo, pode vir a ocupar uma vaga na Assembleia Legislativa, que nesta legislatura só teve uma Mulher, a Janaína. Sempre paira uma pergunta: Afinal de contas Mulher vota ou não vota em Mulher? Por que não conseguem ocupar metade das vagas a que tem direito?

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA