Sábado, 16 de Dezembro de 2017, 10h:00

Tamanho do texto A - A+

Pros pretende coligar com partidos pequenos e lançar vereador por Cuiabá a deputado federal

Por: FELIPE LEONEL

Em busca de mais representatividade, o Pros pretende coligar com outros partidos pequenos para ganhar força e pleitear duas cadeiras na Assembleia Legislativa e uma na Câmara Federal nas eleições gerais do próximo ano. A informação foi prestada pelo presidente do partido em Mato Grosso, vereador Dilemário Alencar.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

Grafiteiros/pichação/Trincheira Jurumirim/Dilemário

 Vereador Dilemário Alencar

Para deputado federal, a Executiva Nacional da sigla quer lançar Alencar. Dilemário está no terceiro mandato como vereador e foi secretário municipal em diversas oportunidades. Somado a isso, ele também foi presidente do Sindicato dos Trabalhadores Bancários de Mato Grosso. No entanto, enquanto a Nacional tem um planejamento, o grupo político de Alencar acredita que as chances de vitória seriam maiores caso ele disputasse uma cadeira na Assembleia Legislativa. 

 

“O meu grupo [político] aqui de Cuiabá e em vários municípios do Estado defende a pré-candidatura do vereador Dilemário a deputado estadual. Então, vamos deixar afunilar e colocar em primeiro lugar a construção dessa frente de partidos pequenos”, afirmou o vereador Dilemário ao HiperNotícias.

 

O partido já conversou para se coligar ao PSL, Podemos, além do PMB. De acordo com Dilemário, o objetivo é montar uma “frente” para concorrer com os grandes partidos. Ele ainda garantiu a participação de mulheres de forma igualitária no pleito para evitar judicialização do mandato, como ocorreu em Cuiabá, com quatro vereadores.

 

Os parlamentares usaram “candidaturas fictícias” de mulheres apenas para compor a cota exigida pela Justiça Eleitoral, de 30% no número de candidatas femininas em relação a de homens. “O nosso objetivo é nos unirmos para montar uma chapa competitiva, com presença das mulheres, dos homens, abrangendo as cidades polos do Estado de Mato Grosso”, disse.

 

 

O vereador não disse se o partido pretende lançar um candidato a majoritária (governo e senado), mas afirmou que vai esperar chegar o mês de março para começar a discutir quem será o candidato apoiado pelo partido. “A política mato-grossense está em uma instabilidade total. Hoje você não sabe o que vai acontecer semana que vem na política”, ponderou Dilemário. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto