Quarta-Feira, 05 de Dezembro de 2018, 14h:11

Tamanho do texto A - A+

Procurador assume secretaria de Saúde com a missão de entregar o PS

Por: JESSICA BACHEGA

O procurador do município, Luiz Antônio Possas de Carvalho, irá assumir a Secretaria de Saúde a partir deste quarta-feira (5). Ele entra no lugar de Huark Douglas Correa, que pediu afastamento do cargo, na manhã de hoje.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

Forum Mato-grossense para Modernização e Humanização do Sistema Penitenciário/Luis Antonio Possas de Carvalho/SEJUDH

 Procurador assume pasta

O anuncio foi feito pelo prefeito Emanuel Pinheiro, no início da tarde desta quarta. Conforme o comunicado, Possas de Carvalho acumulará os dois cargos: o de secretário e procurador. 

 

“Estou convocando o procurador do Município, Luiz Antônio Possas de Carvalho, que, interinamente, irá assumir a pasta da Saúde, acumulando também a Procuradoria Geral do Município”, disse.

 

O novo chefe da Pasta será responsável pela entrega no novo Pronto Socorro Municipal e por tomar as medidas necessárias quanto aos contratos da Saúde.

 

“Possas irá fazer uma ação imediata na Secretaria Municipal de Saúde tendo autonomia para rever contratos, fazer o levantamento dos servidores - junto ao RH - fortalecer as relações com o órgão de controle interno e externo – dando mais transparência –, ampliar a relação harmônica e respeitosa com o Ministério Público, acelerar os procedimentos já iniciados, dentre eles a entrega, este mês, do Novo Pronto Socorro de Cuiabá - que é a obra mais importante dos últimos tempos na nossa cidade”, diz trecho da publicação do prefeito”, declarou.

 

Correia pediu afastamento alegando motivos pessoais. Porém, nesta terça-feira (4), a empresa da qual é sócio, Proclin, foi alvo de busca e apreensão durante a Operação Sangria, que investiga fraudes em contratos entre Cuiabá, o Estado e outras duas empresas, além da citada.

 

No mesmo dia veio à tona uma denúncia do Ministério Público Estadual (MPE), que o acusa de improbidade e pede afastamento por manter servidores contratados em vez de realizar concursos públicos. Na data, o Ministério Público Federal (MPF) recomendou ao prefeito o afastamento do secretário.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei