Quinta-Feira, 12 de Outubro de 2017, 09h:21

Tamanho do texto A - A+

Preso, cabo Gerson escreve para coronel Lesco: "amo você meu irmão"

Por: LUIS VINICIUS

Mesmo preso no Centro de Custódia da Capital (CCC), o cabo da Polícia Militar, Gerson Correa, escreveu uma carta ao ex-chefe da Casa Militar de Mato Grosso e coronel da PM, Evandro Lesco, dizendo que mesmo sob pressão, não abriria mão da “irmandade, fidelidade e lealdade”. Na correspondência escrita no último dia 2 de agosto, Correa disse que acredita que ainda vai “tomar muito chopp” com Lesco e que o ama. 

 

cabo gerson luiz

 

O bilhete foi apreendido durante a Operação Esdras, deflagrada pela Polícia Civil, que desbancou um esquema para afastar o desembargador Orlando Perri de casos sobre interceptações, onde oito pessoas foram presas. Na época em que a carta foi escrita, Lesco estava preso em uma unidade militar. Já no dia 18 de agosto, teve a sua prisão preventiva convertida para prisão domiciliar. 

 

Na correspondência, Gerson chamou Lesco de “irmão” e disse que irá “bancar com muita seriedade”, todas as pressões que eles vêm sofrendo.

 

“Irmão, quanto à pressão da mídia, todos os dias ‘batem’, porém, estamos cientes de que nada será além disso, pressões midiáticas, vamos bancar com muita serenidade, sem apavorar. Os fatos que ora a TVCA noticiam, com supedâneo na decisão do doutor Perri, não prosperam e iremos reverter isso”, disse o Cabo PM.

 

O cabo garantiu que está “firme” e que acreditava na revogação da prisão preventiva do coronel Lesco e que trabalhariam para que as prisões de outros militares também sejam revogadas.

 

“Acredito que a revogação da sua PP irá ocorrer e depois vamos trabalhar para que ocorra dos demais irmãos. A minha bancarei o tempo que for sem esmorecer um segundo sequer. Confio plenamente na atuação do doutor Marciano e demais profissionais envolvidos, mas continuemos sempre alinhados, não abro mão da nossa irmandade, fidelidade e lealdade, custe o que custar”, diz outro trecho da carta.

 

Mesmo preso, Correa disse que tudo ficaria bem e que faria uma festa quando “tudo terminar”.

 

"Ademais, não preocupe comigo, essa aqui vamos bancar com muita naturalidade e foco nos princípios, teses e convicções. Estou muito tranquilo, muito seguro que vamos virar esse jogo, e vamos dar muitas risadas, tomar muito chopp, eu creio", diz.

 

Ao final, o cabo afirma que está “melhor ainda”.

 

"Irmão fico por aqui, na certeza de saber que está bem e já lhe informando que estou melhor ainda, certeza. A cada dia que passa fico mais firme, ‘tô’ mais forte e mais convicto. Um grande abraço, fique com Deus, muita força por aí. Amo você meu irmão, estou bem", conclui.

 

Nova prisão

 

O desembargador Orlando de Almeida de Almeida Perri decretou pela segunda vez prisão preventiva em face do cabo da Polícia Militar Gerson Corrêa Júnior, réu da ação penal que apura o esquema de grampos cometidos por Policiais Militares em Mato Grosso.

 

A decisão foi estabelecida na quarta-feira (11).

 

Gerson é apontado como o operador principal do sistema de interceptação.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto