Quarta-Feira, 20 de Setembro de 2017, 16h:40

Tamanho do texto A - A+

Presidente do Sindepol considera uso de tornozeleira medida excessiva

Por: JESSICA BACHEGA/LUIS VINICÍUS

O delegado Wagner Bassi, presidente do Sindicato dos Delegados (Sindepol), classificou como medida excessiva o afastamento do secretário de Segurança, delegado Rogers Jarbas. O policial foi retirado do cargo por decisão do desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça (TJMT) , pois Jarbas estaria obstruindo as investigações sobre os grampos ilegais no Estado.

 

Alan Cosme/HiperNotícias

rogers jarbas

 Rogers Jarbas foi afastado por decisão do TJMT

“Ele se entregou espontaneamente e o tempo todo se colocou a disposição da Justiça. Estamos aqui em solidariedade ao Rogers e acreditamos que a medida é excessiva”, pontua Bassi. 

 

Para o delegado sindicalista, a decisão é desnecessária, pois o secretário participou de todos os atos processuais para os quais foi convocado e esteve sempre à disposição da Justiça. 

 

Além do afastamento, o ponto que mais indignou os policiais foi a determinação de monitoramento eletrônico a Rogers. 

 

“Dois pontos que consideramos desnecessários foi a busca dentro da Secretária de Segurança e  o uso da tornozeleira eletrônica”, ressalta o sindicalista. 

 

Jarbas se apresentou no TJMT para cumprimento da decisão e irá se dirigir ao Fórum de Cuiabá para a colocação de tornozeleira eletrônica. 

 

 

  

Leia também:

MPE deu parecer contrário à aplicação de cautelares contra Jarbas

Delegado Flávio Strigueta cumpre decisão para afastamento de secretário

Taques cancela agenda no interior e analisa substituir secretário afastado

Delegados manifestam apoio a Rogers Jarbas e marcham até o Tribunal de Justiça

Perri: "Rogers Jarbas estava interferindo na investigação para beneficiar aliados"

Secretário Rogers Jarbas é afastado do cargo e será monitorado por tornozeleira eletrônica

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto