Sexta-Feira, 06 de Janeiro de 2017, 13h:13

Tamanho do texto A - A+

Presidente da Câmara de Cuiabá busca consenso para anular aumento salarial dos vereadores

Por: PABLO RODRIGO

O presidente da Câmara de Cuiabá, Justino Malheiros (PV), está buscando um consenso entre os 25 vereadores para que o próprio Parlamento revogue a votação, ocorrida na legislatura passada, que aumentou o salário dos vereadores de R$ 15 mil para R$ 18,975 mil, além da criação do 13º salário.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

Justino Malheiros

 

De acordo com Malheiros, alguns vereadores já estão revendo o posicionamento.

 

"A minha opinião sobre o assunto vai de encontro aos anseios da população. Mas essa não é uma decisão só do presidente, é preciso que todos tenham esse entendimento. Eu estou buscando com um consenso. Estou conversando com alguns vereadores. Acredito que até a próxima semana vamos dar a resposta que a população está esperando", disse Justino Malheiros em entrevista à Rádio Capital FM nesta sexta-feira (6).

 

O vereador também sinalizou que a bancada de vereadores do PV, que é a maior com quatro vereadores, seguirá unificada. "Nós tivemos uma reunião para caminharmos juntos na Câmara. Todos os vereadores do PV darão a resposta que a sociedade tanto quer", explicou.

 

Malheiros também saiu em defesa da nova legislatura e disse que os atuais 25 vereadores não podem ser penalisados por decisões passadas.

 

"É preciso que a sociedade entenda que essa é uma legislatura nova, uma Câmara diferente, amadurecida e não podemos ser penalisados por atitudes e decisões das legislaturas passadas. Essa gestão começou do zero e trará pautas positivas para Cuiabá e a população", disse.

 

Malheiros também disse que já foi notificado pelo Ministério Público Estadual (MPE) e deverá se reunir com o promotor de justiça Roberto Turim na próxima segunda-feira (9). "Fui notificado pelo MPE, passei a notificação para a Procuradoria do Legislativo que está preparando a resposta".

 

O Ministério Público Estadual (MPE) entende que existe ilegalidade do projeto de lei que aumentou o salário dos vereadores. A votação do projeto ocorreu no dia 27 de dezembro e 14 vereadores foram favoráveis e sete contrários.

 

O prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB) já adiantou que vetará o aumento do próprio salário e do seu vice, como também dos vereadores.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




2 Comentários

Teka Almeida - 07/01/2017

Não entendi, diz o digníssimo: "A minha opinião sobre o assunto vai de encontro aos anseios da população...." O anseio da população é a revogação da votação do aumento totalmente descabido e contra o que está no Regimento da Câmara. Agora se o digníssimo quis dizer que concorda com a população, a colocação está errada, deveria ser "vai ao encontro". E tem mais: É preciso que a sociedade entenda que essa é uma legislatura nova, uma Câmara diferente, amadurecida e não podemos ser penalisados por atitudes e decisões das legislaturas passadas. Essa gestão começou do zero e trará pautas positivas para Cuiabá e a população", então mais um motivo para anulação/revogação do aumento, pois querem ganhar mais sem mostrarem nenhum serviço e propósito quanto a esse tal "amadurecimento".

TEVES NEVES - 06/01/2017

ELE ESTA PROCURANDO CONSENSO.....KD O POVO????....NÃO VÃO PARA AS RUAS????? ELES TEM QUE TER CONCIENCIA..E NÃO CONSENSO...E SIM BOM SENSO.BANDO DE VGB

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA