Terça-Feira, 31 de Outubro de 2017, 20h:51

Tamanho do texto A - A+

Paulo Taques deixa o Centro de Custódia e cumprirá medidas cautelares; veja

Por: RENAN MARCEL/LUIS VINICIUS

O ex-secretário-chefe da Casa Civil, Paulo Taques, está proibido de ter acesso aos órgãos públicos de Mato Grosso e de manter contato com os outros investigados no caso dos grampos telefônicos ilegais e clandestinos, inclusive com o governador Pedro Taques (PSDB), seu primo.

 

Luis Vinicius - HiperNotícias

pAULO TAQUES

 

A determinação é do ministro Mauro Campbell, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que liberou o ex-secretário da prisão preventiva e aplicou outras medidas cautelares. Paulo foi preso, pela segunda vez, durante a Operação Esdras, deflagrada pela Polícia Civil no final de setembro.

 

Sua soltura foi decretada nesta terça-feira (31). Paulo Taques deixou o Centro de Custódia de Cuiabá (CCC) acompanhado dos advogados, por volta das 20h45. Ele não falou com a imprensa e saiu no carro de seu advogado. Ele estava de terno e, diferente da da primeira vez que saiu da prisão, não foi amparado ou aguardado por algum familiar. 

 

Decisão

 

“Tendo em vista  sua proximidade com o governador Pedro Taques e, ainda, considerando que já exerceu cargo na atual administração estadual, decreto a proibição de que tenha acesso  às repartições públicas ou mantenha qualquer contato, ainda que por meio de prepostos ou qualquer outra forma indireta, com os demais investigados, com o referido agente político com prerrogativa de foro, bem como com os agentes políticos e servidores lotados  nos órgãos  que compõem a estrutura administrativa do gabinete do governador”, diz trecho da decisão.

 

Ele é acusado de fazer parte de uma organização cujo objetivo era desmoralizar o desembargador Orlando Perri, do Tribunal de Justiça de Mato Grosso, até então responsável pelas investigações do caso no estado. O plano era afastar Perri. 

 

Conforme a decisão de Mauro Campbell, Paulo Taques deverá entregar o passaporte na 9ª Vara Federal de Cuiabá e comparecer em juízo a cada 15 dias, para justificar as atividades desenvolvidas em liberdade.

 

Proibido de deixar a capital de Mato Grosso sem aviso prévio a Campbell, o ex-secretário ainda terá que se recolher em casa durante o período noturno e nos dias de folga. Não foi aplicado o uso de tornozeleira eletrônica. 

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto