Terça-Feira, 10 de Janeiro de 2017, 11h:34

Tamanho do texto A - A+

Obra do VLT une novamente Wilson Santos e Emanuel Pinheiro

Por: PABLO RODRIGO

Após uma disputa eleitoral marcada por acusações e baixarias, o prefeito Emanuel Pinheiro (PMDB)  e o agora secretário de Estado de Cidades, Wilson Santos (PSDB), então adversários, selaram um compromisso de parceria para a retomada das obras do Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) ainda neste primeiro semestre de 2017.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

wilson santos

 

Em reunião na manhã desta terça-feira (10), o prefeito da capital definiu nomes da prefeitura que irão compor a equipe para acompanhar a retomada das obras.

 

"Foi uma reunião muito positiva. Estamos dando mais um importante passo para destravar essa importante obra. Não tinha dúvida que o prefeito Emanuel iria e irá colaborar de todas as maneiras conosco, cedendo servidores, técnicos expertises nesse tema", disse Wilson.  

 

O engenheiro da prefeitura de Cuiabá, Rafael Detoni, que atuou na extinta Secopa, passa a  integrar a equipe. 

 

Pinheiro disse que tudo o que sempre defendeu em relação ao VLT vem se concretizando nos últimos meses.

 

"Tudo o que eu sempre disse e defendi, está se concretizando hoje. As obras serão retomadas exatamente na linha em que a gente vinha sugerindo. Isso é nobre e o governador reconheceu. E Cuiabá irá colaborar tanto que o primeiro ato nosso foi a suspensão do processo de licitação do tansporte público. Com isso, demonstrei que o VLT é nossa prioridade. Tudo que depender de nós, seremos um agente facilitador para ajufar o Estado", disse o prefeito.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

emanuel  pinheiro

 

De acordo com Wilson, a retomada das obras do VLT está sendo trabalhada em quatro etapas, envolvendo acordo financeiro, formação de equipe técnica de acompanhamento, empréstimo financeiro junto à União e a conclusão das questões judiciais da obra.

 

"Chegamos a um acordo financeiro com o Consórcio VLT, mas esse valor terá que ser homologado pela justiça. Estamos concluindo a equipe técnica com o ex-secretário Thiago França, Rafael Detoni e outros nomes de Cuiabá e Várzea Grande para acompanhar e destravar essa obra. Também outra etapa que está avançada é a realização de um empréstimo financeiro junto ao governo federal e a última é a decisão da justiça. A obra só será retomada após a justiça homologar o acordo", explicou Wilson Santos.

 

Ainda de acordo com o secretário, a previsão é que a obra seja retomada ainda no primeiro semestre de 2017.

 

O contrato do VLT está suspenso pela Justiça Federal a pedido do Estado e dos Ministérios Públicos Estadual e Federal desde 2015 devido a indícios de irregularidades na entrega das obras, como prazos e qualidade, além dos valores pagos ao consórcio responsável pelo modal.

 

O orçamento inicial para construção do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande é de R$ 1,477 bilhão. Até agora, o Governo já desembolsou R$ 1,066 bilhão.

 

Composto por duas linhas (Aeroporto - CPA e Coxipó – Porto), com total de 22 quilômetros, o primeiro trecho a ser terminado será do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até bairro do Porto, em Cuiabá, chegando depois ao bairro do CPA.

 

Leia mais aqui:

 

Prefeitos vão compor Conselho Executivo do VLT

 

Wilson vê ambiente favorável para conclusão do VLT, apesar de ações judiciais

 

Acordo para conclusão do VLT deve ficar em torno de R$ 900 milhões

 

Sem retomada da obra, VLT termina mais um ano com prejuízos financeiros e políticos

 

Lucimar quer unir Emanuel e governo pela conclusão da obra do VLT

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto