Quarta-Feira, 04 de Outubro de 2017, 17h:15

Tamanho do texto A - A+

Ministro da Justiça autoriza Polícia Federal periciar todos os materiais apreendidos no "Escândalo dos Grampos"

Por: PABLO RODRIGO

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Torquato Lorena Jardim, autorizou que a Policia Federal auxilie a perícia de todos os materiais apreendidos nas investições referentes ao "Escândalo dos Grampos" sob o comando do desembargador Orlando Perri.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

desembargador/Orlando Perri/TJ/Tribunal de Justiça/incêndio/arquivos

 O desembargador Orlando Perri encaminhará todos os materiais apreendidos nas investigações dos grampos telêfonicos à PF

"Em atenção ao ofício nº 24/2017/GAB, dirigido ao senhor Ministro de Estado de Justiça e Segurança Pública, no que compete às atribuições da Polícia Federal, informo que a PF poderá prestar o apoio necessário na realização de perícias criminais referentes às investigações presididas por Vossa Excelência quanto à possíveis interceptações telefônicas ilegais ocorrida no Estado de Mato Grosso", diz trecho do ofício assinado no último dia 29 de setembro pelo Diretor de Investigação e Combate ao Crime Organizado da Polícia Federal (DICOR-PF), Maurício Leite Valeixo.

 

O pedido feito por Perri ocorreu na semana passada. A estratégia das investigações é evitar qualquer forma de tentativa de atrapalhar as investigações, já que vários militares do alto comando da Polícia Militar são suspeitos de atuarem nas interceptações clandestina e que poderiam ter influência na Perícia Oficial e Identificação Técnica - Politec-MT.

 

Celulares, computadores, notebooks, tablets e todos os materiais eletrônicos apreendidos durante as investigações serão analisados pela PF a partir da próxima semana.

 

Reprodução/G1

torquato jardim

Ministro de Justiça Torquato Jardim

Presos 

 

Já foram presos no "Escândalo dos Grampos", o ex-secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, o secretário de Justiça e Direitos Humanos, coronel Airton Siqueira, do ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, e ex-secretário da Casa Militar, coronel Evandro Lesco. 

 

A esposa de Lesco, Helen Chrysti, sargento João Ricardo Soler, e o empresário José Marilson da Silva também foram presos. 

 

O ex-comandante da PM, coronel Zaqueu Barbosa e o cabo Gerson já estavam presos desde o dia 23 de maio.

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 7

Leia mais sobre este assunto