Quinta-Feira, 06 de Dezembro de 2018, 08h:10

Tamanho do texto A - A+

Mauro afirma que já definiu quase metade de seu secretariado e lamenta saída de Garcia

Por: LEONARDO HEITOR

O governador eleito Mauro Mendes (DEM) afirmou na manhã desta quarta-feira, após reunião na Assembleia Legislativa (ALMT), que já definiu praticamente metade de seu secretariado. No entanto, o ex-prefeito de Cuiabá só revelará os nomes que irão compor sua gestão na próxima semana. Ele também lamentou a decisão do deputado federal Fábio Garcia (DEM), de deixar a vida pública ao final de seu mandato.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

mauro mendes e fabio garcia

 

De acordo com Mauro Mendes, para finalizar a equipe que irá compor seu secretariado, ele irá aguardar o recebimento de todos os dados que serão fornecidos pela sua equipe de transição. De posse dessas informações, ele irá escolher quem comandará cada pasta, de acordo com o perfil de cadaum deles. 

 

No entanto, seis das 15 pastas que serão mantidas por Mauro Mendes, já teriam seus futuros secretários definidos pelo governador eleito, que assume o Palácio Paiaguás no próximo dia 1º de janeiro. 

 

"Estou em processo de definição. Precisava receber as informações da comissão de transição, até porque com o maior número de dados possíveis, terei a melhor caracterização do perfil adequado para cada secretaria. Obviamente já tenho alguns definidos na minha cabeça, mas não disse isso para ninguém até agora. Sou um cara bom para guardar segredo. Tem uma meia dúzia já definidos", afirmou Mauro.

 

O futuro governador também comentou sobre a carta divulgada na terça-feira pelo deputado federal Fábio Garcia (DEM), apontado como um dos 'secretariáveis', onde ele afirma que deixará a vida pública após o fim de seu mandato, no final de janeiro. Mauro comentou que espera que a decisão do parlamentar, eleito como primeiro suplente do senador Jayme Campos (DEM) nas últimas eleições, não seja definitiva. 

 

"O Fábio é um grande companheiro. Começou a vida pública comigo, na condição de chefe de governo na Prefeitura de Cuiabá e depois se elegeu deputado federal. Fez um mandato exitoso, ganhou espaço em Brasília e hoje tem muito prestígio junto as principais lideranças do Congresso Nacional. Foi uma opção que ele fez. Respeitosamente, tive que acolher isso, pois um dia, em 2016, também tomei essa decisão de sair da vida pública. Espero que não seja um adeus, mas apenas um até logo", disse.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei