Quarta-Feira, 05 de Julho de 2017, 08h:18

Tamanho do texto A - A+

Leitão reforça "portas abertas" para descontentes com Valtenir no PSB

Por: RENAN MARCEL

O presidente regional do PSDB em Mato Grosso, deputado federal Nilson Leitão, reforçou nesta terça-feira (04) que o ninho tucano está de portas abertas para receber os dissidentes do PSB, que vive uma crise interna desde a nomeação do também deputado federal Valtenir Pereira para a presidência da sigla no Estado.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

nilson leitao

 

Além do PSDB, outros partidos também estão de olho nos principais nomes do PSB, sobretudo os mais descontentes, como os deputados federais Fábio Garica e Adilton Sachetti e o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes. O DEM e o PP já até se manifestaram nesse sentido.

 

Segundo Leitão, o PSDB não tem vetos a nenhum dos nomes do PSB. O tucano garante que, caso haja a debandada e o PSDB seja um dos destinos do grupo, os novos filiados vão se sentir bem representados.

 

É que a filiação ao PSDB encontra resistência porque a sigla já tem nomes fortes para a disputa eleitoral do próximo ano, como o próprio governador Pedro Taques.

 

“Já convidamos todos para filiar. Portas abertas, sem exceção. Não temos veto a nenhum nome. Ao contrário disso, teríamos a maior alegria em ter esses lideres do PSB dentro do PSDB", disse Leitão, em entrevista à rádio Capital FM.

 

“Um time que só tem gente boa, só craque, vai conseguir escalar. Quem está no banco ou no campo não vai se sentir prejudicado vai se sentir muito bem representado”, completa.

 

PSB em crise

 

A crise no PSB abriu brechas para especulações sobre  uma verdadeira debandada do partido. No entanto, os deputados estaduais e federais ainda acreditam na possibilidade uma eleição interna para isolar Valternir Pereira.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

valtenir perreira

 

Alvo de rejeição das principais lideranças do partido, Valtenir destituiu, oficialmente, todas as comissões provisórias da sigla nos municípios de Mato Grosso.

 

 

Em nota encaminhada à imprensa, a direção da legenda afirma que irá nomear as novas comissões até o final deste mês. E justifica que a medida tem como objetivo adequar o PSB ao “reposicionamento em nível nacional”.

 

A inabilitação dos diretórios já havia sido anunciada na semana passada pelo deputado estadual Oscar Bezerra (PSB), no entanto, foi desmentida no dia seguinte e tratada como um grande equívoco de informação.

 

O deputado afirma que retornou ao PSB para “impedir traições à trajetória” do partido e forçar um reposicionamento da sigla em Mato Grosso e, consequentemente, promover uma reconciliação com as ruas, “longe das benesses do poder”.

 

Em carta aberta aos filiados ao PSB, o novo presidente da legenda afirma ainda que exigirá dos membros da entidade “coerência com os princípios do partido”.

 

Criticas a Valtenir

 

Valtenir assinou a ficha de filiação e foi nomeado presidente da sigla no último dia 14 de junho. O ato foi tomado pela Executiva Nacional do PSB e repercutiu negativamente entre os membros da legenda em Mato Grosso.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

mauro mendes

 

O ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes, foi um dos que criticou a decisão nacional. “Lamentável e vergonhoso”, foram as palavras usadas por ele em uma postagem no Facebook da ex-primeira-dama, Virgínia Mendes.

 

Para o ex-prefeito, a medida é uma incoerência da cúpula. No texto, Mendes questiona a decisão de destituir o deputado federal Fábio Garcia da liderança da sigla no estado sob o argumento de que houve desrespeito às diretrizes do partido e, dias depois, nomear Valternir.

 

Segundo Mendes, Valternir traiu o partido em 2013. “Faltou respeito, gratidão e seriedade nesta decisão. Se ele fez conosco, um dia poderá fazer com qualquer filiado, em qualquer estado”, disse, referindo-se ao presidente do PSB, Carlos Siqueira. Para o ex-prefeito, o partido agiu de forma arbitrária.

 

Indignado, Mendes lembra que o partido cresceu desde a saída de Valtenir, conquistando duas vagas federais, quatro de deputados estaduais e 17 prefeituras, além de centenas de vereadores. “Nunca em sua história o PSB teve tamanha representatividade em nosso Estado”, avalia.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto