Quinta-Feira, 18 de Maio de 2017, 15h:28

Tamanho do texto A - A+

Janaína Riva pede desculpas à população por sua postura em sessão

Por: JESSICA BACHEGA

A deputada Janaína Riva (PMDB) usou sua conta em rede social para pedir desculpas à população por sua postura durante a sessão da Assembleia Legislativa (AL) na noite desta quarta-feira (17), na qual se exaltou e trocou ofensas com parlamentares.

 

Na postagem, a parlamentar declara que se sentiu injustiçada após ter sua privacidade invadida e ver colegas de tribuna que, segundo ela, deveriam defender o parlamento e os direitos constitucionais, tentando “defender o indefensável”. 

Reprodução

postagem janaina riva

 

 

Mesmo admitindo que se excedeu, a deputada reafirma sua mensagem dita na tribuna e informa que irá acionar o Ministério Público Estadual (MPE), ainda nesta quinta-feira, sobre a denúncia de desvios na Casa de Leis.

 

“Quero reafirmar aquilo que disse na tribuna ontem e hoje mesmo protocolo no Ministério Público a denúncia que recebi sobre o desvio da verba de gabinete entre suplente e titular do mandato”, diz em sua postagem.

 

Confira postagem na íntegra

Bom dia, meus queridos! Como muitos que me acompanham presenciaram ontem, acabei me excedendo na tribuna, desabei em choro e troquei adjetivos muito ruins com um colega. À população de Mato Grosso peço desculpas pela minha postura. Apesar de ser combativa nas causas que acredito, não deveria ter me excedido. Mas confesso que depois de ter minha intimidade criminosamente violada com grampos ilegais, de ser exposta da forma pejorativa que fui por um secretário de Estado, não consegui me segurar ao presenciar colegas que deveriam proteger o Parlamento e a garantia dos nossos direitos constitucionais e da população, tentar defender o indefensável.

 

Ora, sou mãe e meu sentimento de indignação não é só por mim, mas pelas consequências estendidas aos meus filhos. Quero reafirmar aquilo que disse na tribuna ontem e hoje mesmo protocolo no Ministério Público a denúncia que recebi sobre o desvio da verba de gabinete entre suplente e titular do mandato. Pensemos: até quando a corrupção vai ser sempre só a dos outros? Eu nunca me escondi ou me esquivei de falar sobre o meu pai. Defendo que ele pague à Justiça por aquilo que fez, mas meus amigos, jamais vou admitir que qualquer pessoa impute a mim crimes que não cometi, atitudes que não tomei, coisas que não fiz

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 3

Leia mais sobre este assunto