Terça-Feira, 10 de Outubro de 2017, 14h:06

Tamanho do texto A - A+

Helen Lesco chega para depor sem algemas; coronel Lesco depõe antes por 2 horas

Por: PABLO RODRIGO/LUIS VINICIUS

A personal trainer Helen Christy Lesco, esposa do coronel Evandro Lesco, chegou às 13h55 ao Complexo Miranda Reis, para depor à Polícia Civil pela segunda vez aos delegados Ana Cristina Feldner e Flávio Stringueta. O novo depoimento poderá elucidar as investigações referentes às interceptações telefônicas clandestina coordenadas pela alta cúpula da Polícia Militar de Mato Grosso.

 

Alan Cosme - HiperNotícias

helen lesco

 Helen Lesco desta vez não foi algemada prestar depoimento

Desta vez, Helen Lesco chegou sem algemas, diferente da primeira vez, na semana passada. O fato de estar algemada causou reação do desembargador Orlando Perri, que pediu explicação por conta do apetrecho, que deve ser usado apenas em caso de possível fuga ou reação contra os agentes. 

 

Helen Christy é acusada de integrar a organização criminosa e  de estar agindo em prol do grupo para prejudicar as investigações policiais. 

 

Antes de Helen, o ex-chefe da Casa Militar de Mato Grosso, coronel Evandro Lesco, prestou depoimento por quase duas horas.

 

Essa é a segunda vez que Lesco e Helen presta depoimento aos delegados, já que no primeiro depoimento ele ficou em silêncio.  Os depoimentos foram a pedido dos seus advogados de defesa.

 

Evandro Lesco  é acusado de financiar o esquema de grampos ilegais e comprar o sistema sentinela usado para escutas os alvos do grupo composto por militares e servidores do alto escalão do governo.

 

Além de Lesco e Helen, foram presos, por determinação do desembargador Orlando Perri, os ex-secretários de Segurança Pública, Rogers Jarbas, de Justiça e Direitos Humanos, coronel Airton Siqueira, do ex-secretário da Casa Civil, Paulo Taques, o sargento João Ricardo Soler e o major Michel Ferronato. 

 

O empresário José Marilson da Silva, ex-sócio da empresa Simples IP Internet, também estava preso desde o último dia 27 de setembro, por conta da Operação "Esdras", da Policia Civil. Porém, foi solto na semana passada após colaborar com as investigações. 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei