Terça-Feira, 30 de Janeiro de 2018, 15h:49

Tamanho do texto A - A+

Guilherme Maluf assume lugar de Dr. Leonardo; relator será deputado governista

Por: FELIPE LEONEL

O deputado estadual Ondanir Bortolini (PSD) será o relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Fundos, que investiga suposto desvio de finalidade do Fundo de Manutenção da Educação Básica (Fundeb) e suposta sonegação do Fundo Estadual de Transporte e Habitação (Fethab). O deputado Guilherme Maluf (PSDB) assumiu o lugar antes ocupado pelo vice-líder do Governo, Dr. Leonardo Albuquerque (PSD), que se recusou a integrar a comissão.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

guilherme maluf

Deputado Guilherme Maluf é o novo integrante da CPI dos Fundos

O vice-líder já tinha avisado, em entrevistas à imprensa, que não gostaria de fazer parte da Comissão, por entender que a CPI é "muito cara", com custo médio de R$ 1 milhão. Leonardo também entendia que os deputados deveriam pedir informações ao Governo do Estado antes de apresentarem o requerimento para criação da CPI. O deputado Adriano Silva (PSB) foi eleito vice-presidente da CPI pelos demais membros. Já o oposicionista Allan Kardec (PT), ficará com a sub-relatoria. Como membros suplentes ficaram Dilmar Dal' Bosco (DEM), Janaina Riva (MDB), Romoaldo Júnior (MDB) e Wagner Ramos (PSD).

 

Kardec chegou a colocar seu nome para ser relator, mas recebeu apenas o próprio voto.

 

Além da desistência de Leonardo, também abriu mão de compor o corpo investigativo a deputada Janaina Riva. Desta forma, o presidente da Assembleia, Eduardo Botelho, colocou o oposicionista Allan Kardec em sua vaga. Riva permaneceu como suplente. 

 

De acordo com o presidente da CPI, deputado Mauro Savi (PSB), a comissão não vai gerar custos, como alardeado pelo deputado Leonardo Albuquerque. Nos trabalhos, devem participar somente servidores da Casa, não sendo necessária a contratação de outras pessoas. Além disso, a AL deverá contar com o suporte de técnicos do Tribunal de Contas do Estado (TCE).

 

"Quero deixar bem claro isso, se alguém falou em um milhão de reais, está realmente totalmente enganado", garantiu Savi. Ainda de acordo com Savi, caso seja necessário fazer deslocamentos, as despesas serão negociadas com a Mesa Diretora. As reuniões deverão ocorrer uma vez por semana, as terças-feiras, às 14 horas.

 

Relatório alternativo

 

Apesar de acreditar em um relatório técnico e condizente com o que será apurado na investigação, Kardec não descarta elaborar um relatório paralelo ao de Nininho, deputado aliado do Governo. De acordo com o parlamentar, o desvio de finalidade do Fundeb já foi comprovado e resta saber para qual fim o recurso foi utilizado. Ele quer pedir a quebra de sigilo bancário do Governo para verificar a utilização do Fundo. 

 

"O deputado Nininho deve fazer um relatório com bastante isenção, ele já foi prefeito, foi gestor, mas independente disso vamos fazer o nosso trabalho. Se for necessário, nós faremos a apresentação de um relatório separado. Fiz questão de colocar meu nome para relatoria e, caso a gente perceba que o relatório produzido pelo relator oficial, Nininho, não for a contento com aquilo que vamos descobrir,  vamos fazer um relatório separado", afirmou Kardec.

 

Atualizada às 16:33

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto