Sexta-Feira, 07 de Dezembro de 2018, 11h:59

Tamanho do texto A - A+

Governo escalona folha salarial de servidores e se reúne com Fórum Sindical

Por: WILLIAN BELTER

Representantes do Fórum Sindical e do Governo do Estado se reunirão na tarde desta sexta-feira (7) para debater sobre a possibilidade de escalonamento dos salários do funcionalismo público neste mês de dezembro. Os sindicalistas conversarão com o secretário-chefe da Casa Civil, Ciro Rodolpho Gonçalves, no Palácio Paiaguás, a partir das 14h. O possível parcelamento foi confirmado pelo Executivo estadual, caso o Estado não tenha dinheiro em caixa para quitar toda a folha salarial.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

pedro taques

 

Representantes do Fórum Sindical foram a sede do governo na manhã desta sexta-feira para debater com o atual governador, Pedro Taques (PSDB) sobre o possível escalonamento da folha salarial de novembro de 2018 que deveria ser quitada até o dia 10 de dezembro. Em conversa com a imprensa, Taques afirmou que o seu desejo é pagar os servidores até segunda-feira (10).

 

“Nós estamos trabalhando firmemente para pagarmos no dia 10 agora, como determina a Constituição. Desde o início do governo temos dito isso. Teremos uma reunião hoje à tarde. Isso vai ser decidido hoje e será comunicado ao cidadão”, afirmou.

 

Na tarde de quinta-feira (6), o titular da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz), Rogério Gallo, apresentou vários cenários de cronograma de pagamento por faixa salarial ao governador que esteve reunido também com os secretários da Casa Civil, de Planejamento e de Gestão.

 

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores Público da Saúde de Mato Grosso (SISMA), Oscarlino Alves, as informações do possível escalonamento repassadas pelo Governo direto à imprensa sem se reunir com o Fórum Sindical, estão gerando preocupação no funcionalismo público.

 

Dentre os dirigentes sindicais que estão na sede do governo, estão representantes dos policiais civis, investigadores de polícia, escrivães, servidores do sistema socioeducativo, gestores governamentais, profissionais da Educação, do sistema agrário e do Procon. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 2