Segunda-Feira, 09 de Julho de 2018, 11h:52

Tamanho do texto A - A+

Galli diz que Selma não deve “radicalizar” para estabelecer acordos

Por: ANA FLÁVIA CORRÊA

O presidente do PSL em Mato Grosso, deputado federal Victório Galli, afirmou que a ex-juíza e pré-candidata ao senado, Selma Arruda, não deve "radicalizar". A afirmação, dada à Rádio Capital FM 101.9 nesta segunda (9), responde às alegações de Selma, que insiste que não irá compor chapa com siglas que tenham a ficha suja.  

 

Alan Cosme/HiperNoticias

victorio galli

 O deputado federal Victório Galli (PSL)

“Ela tem que avaliar nesse sentido para não radicalizar totalmente esse processo. Se a gente ficar no extremo lá, ou no extremo cá, vai ficar difícil a gente acordar. A não ser que a gente suba no palanque sozinho, mas isso inviabiliza qualquer eleição”, pontuou o deputado. 

 

Em entrevista anterior, a juíza ameaçou retirar sua candidatura caso seu partido ingresse no projeto ao Governo de Mato Grosso do senador Wellington Fagundes (PR), composto com o Movimento Democrático Brasileiro (MDB). 

 

A juíza atuou na Sétima Vara Criminal de Cuiabá e foi responsável pela prisão de diversos acusados por corrupção. Entre eles está o ex-governador Silval Barbosa, filiado ao MDB na época. A ex-juíza descartou compor aliança com outra sigla que seja ficha suja, seguindo a bandeira anticorrupção.

 

“Mantenho a posição de não estar [no palanque do MDB] e eventualmente até retirar minha candidatura caso me for imposta alguma condição que eu não ache confortável permanecer”, disse a ex-juíza. 

 

Galli, por outro lado, avalia que não se pode olhar só para um lado e que em todos os segmentos é possível encontrar “alguma coisa errada no meio”. No entanto, entende que tudo deve ser avaliado para que as coligações sejam confortáveis para todos os candidatos. 

 

Ele assumiu ter se reunido com Fagundes em Brasília, assim como ter conversado com Pedro Taques e Mauro Mendes, também pré-candidatos ao governo, mas afirmou que nada está acertado.

 

“Se eu olhar só para mim a melhor chapa é essa que está composta pelo Welington, mas eu não posso falar só por mim. Eu tenho a senadora Selma, eu tenho a nossa chapa de estadual”, finalizou. 

 

Leia mais

 

Fagundes defende diálogo para o bem de Mato Grosso e critica: "vetar partido é complicado"

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei



2 Comentários

iracildo - 09/07/2018

A juíza pode ficar tranquila, pois o que ela precisa é de um partido para ser candidata, caso eleita troque de partido, uma vez que senado o voto é do candidato e não do partido.

alberico - 09/07/2018

- A Dra. Selma já radicalizou. Perdeu apoio, eleitores e meu voto. Ainda tem uma pequena visibilidade, na capital, porque a exceção de Jaime os demais pre-candidatos são fraquissimos. Vai terminar um Julier de saia curta....

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA