Segunda-Feira, 23 de Julho de 2018, 15h:06

Tamanho do texto A - A+

Galli discursa em prol de Bolsonaro e frisa esforço para lançar Selma Arruda

Por: DANNA BELLE

O deputado federal Victório Galli (PSL) afirmou que Mato Grosso é Jair Bolsonaro (PSL) de ponta a ponta, durante convenção nacional do PSL realizada no Rio de Janeiro, neste domingo (22).

 

Assessoria

Galli e Bolsonaro

Os deputados Victório Galli e Jair Bolsonaro na Câmara em Brasília

“Mato Grosso é Mito [Jair Bolsonaro], de São Félix do Araguaia a Comodoro e de Alto Taquari a Três Fronteiras. Tenho certeza absoluta que nós vamos fazer a diferença. O Brasil precisa de mudança e o sinônimo de mudança para nossos dias atuais tem nome, é Jair Bolsonaro”, disse Galli.

 

O evento ocorreu em um centro de convenções alugado pelo PSL e contou com a presença de cerca de 2,5 mil pessoas, parte delas enroladas na bandeira do Brasil, gritando “eu vim de graça” e chamando Bolsonaro de “mito”. 

 

Devido à pequena quantidade de siglas aliadas ao projeto do pré-candidato a Presidente, Bolsonaro, o tempo de televisão e rádio será curto, questão contornada por Galli, que acredita no apoio da população como diferencial para vencer as eleições deste ano.

 

“Estão dizendo por aí: não vai ter graça, ele nem vai ter condições de falar, porque não tem tempo de televisão. Não tem problema. Jair Bolsonaro, nós não temos tempo de televisão, mas nós temos o que eles não têm, que é o povo clamando para que o Brasil melhore”, disse.

 

Em sua fala, Galli lembrou da colega de partido, a juíza aposentada Selma Arruda (PSL), ao dizer que está trabalhando para lançá-la como candidata a senadora para formar base no Senado Federal.

 

“Sou deputado federal, vou para reeleição e estou trabalhando também para que haja em Mato Grosso uma senadora do PSL, para que possamos fazer base na Câmara Federal e no Senado Federal. Não esqueça gente, Jair Bolsonaro e Deus acima de todos”, comentou.

 

Integrante da bancada evangélica, Galli aproveitou para citar um trecho da Bíblia, o Salmo 68, em menção a sigla inicial dos nomes de Jair e advogada Janaína Paschoal.

 

“Diz lá que um dos nomes de Deus é Já, mas não sei porquê, mas tem dois nomes aqui na mesa que começam com Já, Jair e Janaina. Tem alguma coisa aí, tem um mistério aí!”, finalizou.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto