Domingo, 03 de Setembro de 2017, 11h:48

Tamanho do texto A - A+

Documento contradiz depoimento de ex-governador em delação

Por: FELIPE LEONEL

Documento obtido pelo HiperNoticias revela que o ex-governador de Mato Grosso, Silval Barbosa (PMDB), já havia contratado o advogado Sebastião Monteiro antes mesmo da Operação Ararath. O contrato é de 15 de fevereiro de 2012 e a primeira fase operação ocorreu no ano seguinte.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

silval barbosa

 

Em sua delação premiada, Silval diz que o advogado foi indicado, àquela época, por Eumar Novacki, atual secretário-executivo do Ministério da Agricultura e braço-direito do ministro Blairo Maggi (PP). A indicação, segundo Silval, teria o objetivo de "alinhar as defesas" de Maggi e Silval  nos processos decorrentes da Ararath, operação que investiga crime contra o sistema financeiro nacional, lavagem de dinheiro e outros crimes de corrupção cometidos em diversos segmentos da administração pública de  Mato Grosso, envolvendo autoridades de todos os Poderes constituídos. 

 

Conforme o contrato se 2012, Sebastião Monteiro recebeu uma procuração assinada por Silval para deflagrar uma ação penal privada contra o ex-deputado estadual e então apresentador de TV Maksuês Leite. A queixa-crime acusa o jornalista de ter utilizado o programa "Comando Geral" para imputar a Silval fatos supostamente falsos e ofensivos, que configuraram calúnia injúria e difamação. 

 

Já na delação, que foi homologada, no dia 9 de agosto, pelo ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal (STF), Silval diz Eumar Novacki o teria procurado, a mando de Maggi. Isso teria ocorrido em 2013, após a Polícia Federal cumprir mandado de busca e apreensão na residência do empresário Junior Mendonça, que veio a se tornar o principal delator da Ararath.

 

“Que Eumar Novacki sugeriu ao declarante a contratação de Sebastião Monteiro para que a defesa fosse uniforme, evitando eventual contradição; Que o Declarante concordou e Eumar Novacki pediu a Sebastião Monteiro que entrasse no gabinete”, diz trecho da delação.

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto