Quarta-Feira, 14 de Março de 2018, 10h:30

Tamanho do texto A - A+

Dilmar diz que DEM não será "carregador de malas" na eleição

Por: FELIPE LEONEL

O deputado estadual Dilmar Dal'Bosco (DEM), entregou, definitivamente, a função de líder do Governo do Estado na Assembleia Legislativa (AL). O deputado já havia anunciado a entrega, alegando que deverá priorizar o projeto de reeleição e reorganização do Democratas em Mato Grosso. Dilmar nega o cunho político-eleitoral, mas avisa que o partido não será "carregador de mala".

 

Alan Cosme/HiperNoticias

dilmar dal bosco

 

"Não estamos tratando ainda de pré-candidatura. Eu sei que nós não seremos coadjuvantes no processo eleitoral em 2018. Não seremos apenas carregadores de mala, ajudar pregar cartaz e para entregar santinho. Queremos fazer parte da majoritária. Ou a governador de Mato Grosso ou Senado", afirmou Dilmar, em entrevista à Rádio Capital FM, na manhã desta quarta-feira (14).

 

A sigla deverá receber, nas próximas semanas, políticos como o ex-prefeito de Cuiabá, Mauro Mendes (sem partido), o presidente da Assembleia Legislativa, deputado Eduardo Botelho (PSB), deputado Professor Adriano (PSB), além de diversos prefeitos e lideranças políticas sem mandato eletivo. São cotados para disputar ao Senado ou ao Governo, o ex-senador Jayme Campos e Mauro Mendes. 

 

O deputado federal Fábio Garcia, aliado e amigo do ex-prefeito Mauro Mendes, já está no Democratas para participar das discussões sobre a reorganização partidária. Ele era cotado para assumir a presidência, em substituição o então presidente, Dal'Bosco. Segundo Dilmar, a sucessão na sigla será discutida nesta semana junto com os novos filiados. 

 

O partido deverá fazer um ato em Cuiabá, com a presença de lideranças nacionais, incluindo o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), para receber os novos filiados. O Democratas também exige "repeito" aqui em Mato Grosso. Ele não descarta um desligamento do grupo político do governador Pedro Taques (PSDB) caso o partido não consiga espaço. 

 

"Se for analisar pesquisas, o Jayme Campos é um dos grandes nomes políticos, um ganho eleitoral de toda uma vida, é invejável. Não tem como deixar fora um grande líder como o Jayme Campos e também do Mauro Mendes. E se não tiver espaço para o DEM, com toda certeza, vai ter dificuldade de se manter a mesma aliança", disse o parlamentar.

 

Articulações

 

O Democratas estaria articulando Mauro Mendes para disputar o Governo do Estado, um representante do agronegócio, que poderia ser o ex-prefeito de Lucas do Rio Verde, Otaviano Pivettta (sem partido) e Jayme Campos e Adilton Sahcetti (sem partido) para disputar as duas vagas ao Senado. Outra articulação teria o vice-governador Carlos Fávaro (PSD) ocupando uma vaga na majoritária. 

 

Dilmar Dal'Bosco disse que o Democratas está sendo procurado por todos os partidos e confirmou a articulação. "Existe, teve essa conversa. É normal ter essas conversas, estamos conversando. Faz parte do processo eleitoral e processo político", finalizou o parlamentar. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei