Terça-Feira, 12 de Junho de 2018, 15h:08

Tamanho do texto A - A+

CPI dos Maus-Tratos vai investigar caso da bebê indígena enterrada viva

Por: REDAÇÃO

O senador José Medeiros (Pode-MT) afirmou que a CPI dos Maus-Tratos vai realizar diligência nos próximos dias em Cuiabá, para investigar o caso de bebê indígena enterrada viva.“Estamos diante de um tremendo absurdo! Um fato lamentável e que não ficará impune por esta CPI. Essa e outras denúncias serão investigadas por mim e pelo senador Magno Malta, na diligência que faremos em Mato Grosso”, afirmou.

 

Divulgação

JOsé Medeiros senador

 

Segundo as informações da imprensa, a indiazinha foi resgatada e sobreviveu após ficar enterrada seis horas, mas ainda vive um estado grave de saúde, internada na UTI da Santa Casa de Cuiabá. Segundo a polícia, bisavó e avó, que estão presas, premeditaram e planejaram enterrar a criança. Elas não aceitavam a bebê por ser filha de mãe solteira e pai de outra etnia. O Ministério Público Estadual(MPE) já denunciou elas por tentativa de homicídio.

 

Medeiros é relator da CPI dos Maus-Tratos de adolescentes e crianças em todo o país, Magno Malta é o presidente. “Todos os dias chegam as mais diversas denúncias aos canais de comunicação e redes sociais do Senado Federal. Estamos num intenso trabalho de punir todos os culpados por maus-tratos. A nossa máxima é criança nasceu para ser amada, e não para ser abusada. Essa é a nossa luta!”, enfatizouJosé Medeiros.

 

Os trabalhos da comissão foram prorrogados até 18 de agosto de 2018, onde deverá ser lido o relatório do senador de Mato Grosso. O caso da indiazinhaaconteceu em Canarana, município mato-grossense a 838 quilômetros da capital. O senador José Medeiros (Pode-MT) afirmou que a CPI dos Maus-Tratos vai realizar diligência nos próximos dias em Cuiabá, para investigar o caso de bebê indígena enterrada viva. “Estamos diante de um tremendo absurdo! Um fato lamentável e que não ficará impune por esta CPI. Essa e outras denúncias serão investigadas por mim e pelo senador Magno Malta, na diligência que faremos em Mato Grosso”, afirmou. 

 

Segundo as informações da imprensa, a indiazinha foi resgatada e sobreviveu após ficar enterrada seis horas, mas ainda vive um estado grave de saúde, internada na UTI da Santa Casa de Cuiabá. Segundo a polícia, bisavó e avó, que estão presas, premeditaram e planejaram enterrar a criança. Elas não aceitavam a bebê por ser filha de mãe solteira e pai de outra etnia. O Ministério Público Estadual (MPE) já denunciou elas por tentativa de homicídio. 

 

Medeiros é relator da CPI dos Maus-Tratos de adolescentes e crianças em todo o país, Magno Malta é o presidente. “Todos os dias chegam as mais diversas denúncias aos canais de comunicação e redes sociais do Senado Federal. Estamos num intenso trabalho de punir todos os culpados por maus-tratos. A nossa máxima é criança nasceu para ser amada, e não para ser abusada. Essa é a nossa luta!”, enfatizou José Medeiros. 

 

Os trabalhos da comissão foram prorrogados até 18 de agosto de 2018, onde deverá ser lido o relatório do senador de Mato Grosso. O caso da indiazinha aconteceu em Canarana, município mato-grossense a 838 quilômetros da capital. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei