Quinta-Feira, 14 de Setembro de 2017, 06h:22

Tamanho do texto A - A+

Conselheiros do TCE são alvos de busca e apreensão em operação da Polícia Federal

Por: RENAN MARCEL/PABLO RODRIGO

Conselheiros do Tribunal de Contas do Estado de Mato Grosso (TCE) são alvos da Operação Malebolge, deflagrada pelo Polícia Federal na manhã desta quinta-feira (14). A PF cumpre mandados de busca e apreensão originados a partir da delação do ex-governador Silval Barbosa (PMDB). A operação, segundo a PF, faz parte da 12ª fase da Operação Ararath.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

TCE/Fachada/Tribunal Contas do Estado

 

Na delação, Silval diz que os conselheiros receberam propina de aproximadamente R$ 53 milhões para aprovarem as contas da gestão passada. Segundo o ex-governador, os conselheiros exigiam notas promissórias com os valores das propinas. As notas só eram resgatadas quando o pagamento era feito. 

 

Além da aprovação das contas, teriam sido oferecidas vantagens também na fiscalização de contratos como os das obras da Copa do Mundo e do programa de pavimentação asfáltica MT Integrado. 

 

Parte do pagamento teria sido feito através de suplementação no duodécimo do TCE entre 2012 e 2014.

 

Outra parte teria sido repassada através de um contrato com a empresa Agendoc, que tinha firmado acordo de informatizar o protocolo do Estado, com um contrato no valor de R$ 50 milhões. Além disso, o esquema da compra de um terreno no bairro Renascer, que já consta no processo oriundos da cinco fases da Operação Sodoma, também teria sido utilizado para pagar propina aos conselheiros.

 

 

mais informações em instantes. 

Avalie esta matéria: Gostei +17 | Não gostei - 4