Sábado, 26 de Maio de 2018, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

“Combinou, tem que cumprir”, diz Botelho sobre RGA

Por: FELIPE LEONEL

O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho (DEM), um dos principais articuladores para o Governo do Estado conseguir aprovar a Revisão Geral Anual (RGA) no Parlamento, defendeu que o governo pague o benefício aos servidores. “É difícil combinar, mas depois de combinar, tem que cumprir”, afirmou Botelho.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

eduardo botelho/UFMT/VG

 

A RGA foi aprovada na Assembleia em 2017 após diversas rodadas de negociações com o Fórum Sindical, intermediadas por Eduardo Botelho. Ficou combinado, à época, o parcelamento em três vezes da RGA de 2017 e a divisão em duas parcelas da RGA de 2018. O acordo, entretanto, foi alvo de uma medida cautelar do Tribunal de Contas, suspendendo o pagamento.

 

No Parlamento, deputados de oposição estão denunciando um suposto “jogo combinado” entre o Governo do Estado e o TCE para não pagar o benefício aos servidores públicos. Os parlamentares também tiveram participação importante na negociação, realizada em 2017, quando os servidores, deputados e executivo aceitaram o pacto.

 

“Eu não acredito que o governo esteja envolvido nisso e também não acredito que não vá pagar.  Devemos encontrar um denominador comum. Eu defendo que pague, foi feito a negociação e está na PPEC do Teto. Tem de cumprir não só com os servidores, mas também com os deputados”, cobrou o presidente Eduardo Botelho.

 

Suspensão da RGA

 

De acordo com o TCE, o Estado não pode dar a revisão, pois já ultrapassou o limite prudencial de gastos com a folha. Segundo alerta emitido pela Corte de Contas, em outubro de 2017, o Estado já tinha gasto 47,33% de um total de 49% do que é permitido gastar com pessoal. O Estado não pode conceder aumento quando os gastos ultrapassarem 46,55%.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




3 Comentários

Celso Luiz Ferreira - 28/05/2018

Não haverá aumento, apenas e somente, reposição da inflação

Moracyr Isac - 26/05/2018

Boa tarde. Ouço muitos dizerem que o limite prudencial de gastos com a folha do executivo é em parte, pelo fato de o Governo pagar os aposentados do TCE. Minhas perguntas são: isso é verdade? se for, é legal? se for verdade e não for legal, porque nada se faz para mudar? por favor, alguém com conhecimento e informações verdadeiras, sobre o assunto, poderia tirar essa minha dúvida, q pode ser a de muitos outros cidadãos? Obrigado.

joaoderondonopolis - 26/05/2018

É verdade, a oposição tem razão, Taques proibido de pagar o RGA pelo TCE, pode ser que a oposição está correta, Taques paga o RGA dando a impressão que está do lado dos servidores, tudo carta marcada. Me engana que eu gosto. Se Taques pagar não diminui em nada a sua rejeição, se não pagar vai aumentar a sua rejeição entre os servidores e população de MT.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA