Quinta-Feira 30 de Março de 2017
pesquisas

Sábado, 24 de Dezembro de 2016, 14h:17

Tamanho do texto A - A+

Chefe do Gaeco elogia Pedro Taques e diz que governador é referência em combate a corrupção

Por: REDAÇÃO

O coordenador do Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco), promotor Marco Aurélio Garcia, afirmou em entrevista do progrma O Livre, transmitido pela Band MT, que o governador Pedro Taques (PSDB) é "uma referência" no combate ao crime organizado em Mato Grosso.

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

promotor/GAECO/Marco Aurélio de Castro/operação aprendiz

Promotor Marco Aurelio de Castro elogiou o governador Pedro Taques (PSDB)

Ao Jornalista Augusto Nunes, o promotor afirmou que a Operação Rêmoro é um caso isolado e disse que Taques é um homem de fibra. "Eu sempre tive o governador Pedro Taques, meu ex-colega de Ministério Público Estadual, como uma referência no combate ao crime organizado e um homem de coragem e de fibra”, disse Castro.

 

O promotor afirmou que não tinha dúvidas de que escândalos de corrupção - como o que envolve a Secretaria de Estado de Educação (Seduc) - iriam aparecer.

 

“Quando o Governo se instalou, não tive dúvidas de que algo surgiria. Afinal, são quatro anos de mandato, e a corrupção não é do Governo, ela é do homem. Minha admiração [por Pedro Taques] continua. A Operação Rêmora é um caso isolado, que ganha uma certa conotação por ser o primeiro caso de combate ao crime organizado dentro do Governo Pedro Taques, mas muito setorizado”, afirmou o promotor.

 

Ainda na entrevista, o chefe do Gaeco disse que o loteamento de secretarias e cargos, feito com base em questões políticas, colaborou para a existência de casos como o investigado na Operação Rêmora. E, segundo ele, uma das estratégias da operação é investigar com base nessa possibilidade.

 

“Já temos provas de que alguns cargos desse grupo criminoso foram escolhidos por políticos, que, segundo testemunhas e até colaboradores, eram donos daqueles cargos. Isso, pra mim, é um erro. Toda vez que entregamos a alguém o comando de algo, podemos fazer isso para uma pessoa de bem ou alguém que quer fazer o mal”, disse.

Marcos Lopes/HiperNotícias

promotor/GAECO/Marco Aurélio de Castro/operação aprendiz

Para o promotor, nome de governador aparecer em delação é processo isolado

 

 

Apesar de já ter ex-secretários e membros da Seduc presos, o promotor garantiu que o trabalho do Gaeco está longe de sua conclusão. Segundo ele, a cada fato novo investigado, novos fatos e nomes podem surgir.

 

“Quem nós tínhamos como chefe do esquema, no início da operação, já não é mais. Estão subindo de hierarquia, e ele já está no segundo grau. Este trabalho vai longe”, disse Marco Aurélio de Castro.

 

Os principais nomes envolvidos no esquema, até agora, são os do empreiteiro Giovani Guizardi, que fez delação premiada; do empresário Alan Malouf, que está preso em Cuiabá; e do ex-secretário de Educação, Permínio Pinto, que deixou a prisão e é monitorado por tornozeleira eletrônica.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1








3 Comentários

Delaide - 24/12/2016

Acho que ser promotor deveria esquecer que o Governador é seu colega de área e investigar sem opinar sobre a índole pessoal de investigados. Queremos que seja esclarecido tudo doe a quem doer. Não da mais pra dizer que Taques é essa figura de combate a corrupção, virou as costas até para servidores, entrou em rolos de negociatas de mesa de assembleia, é citado por Alan, sinceramente vamos defender o nosso Estado desses tantos esquemas que existem. Mato groso não merece isso.

Jingle - 24/12/2016

Revoltante

Nho Belo - 24/12/2016

E doto.....ai Mente.. ..taques exemplo de combate corrupção? Fale com funcionários das secretarias....é só roubo....vá ao Samu.. .falta até luva....

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA

Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

Greve no Metropolitano

Brito na Casa Civil

TCE e os boatos

6 Hiper Anos

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas