Terça-Feira, 18 de Abril de 2017, 15h:40

Tamanho do texto A - A+

Botelho evita polêmica sobre homenagem a Lula; Movimentos prometem manifestações

Por: PABLO RODRIGO

O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT) Eduardo Botelho (PSB) não vê como polêmica a homenagem que o ex-presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva (PT) deve receber do Poder Legislativo de Mato Grosso. Botelho diz que o título de cidadão Mato-Grossense foi aprovada por unanimidade para um ex-presidente que não é condenado pela justiça.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

eduardo botelho

 

"Não entendi essa polêmica. Até porque o ex-presidente Lula prestou serviços para o Estado. E é preciso deixar claro que ele não foi condenado. ele é investigado. Então não tenho como intervir em uma propositura de um deputado. A não ser que fosse um traficante ou algo desse tipo", disse Botelho.

 

Apesar da aprovação do título de cidadão Mato-Grossense ao ex-presidente, a assessoria do Instituto Lula disse que não tem nenhuma agenda em Mato Grosso ou cuiabá pelos próximos meses.

 

Logo que se tornou público a homenagem, a polêmica ganhou as redes sociais. Os “Movimento Brasil Livre” (MBL) e “Vem Pra Rua”  não descartaram fazer manifestação de rua contra a homenagem. 

 

“Nós ainda não nos reunimos entre nós e nem com MBL para discutir se essa homenagem mereça uma mobilização contrária. Isso será decidido em coletivo. Mas seria mais prudente que o ex-presidente Lula não comparecesse nessa possível homenagem. Até por conta da sua atual situação, sendo delatado por vários membros da Odebrecht”, disse um dos líderes do Vem pra Rua, o empresário Júnior Macagnan. 

 

Para ele, nenhum investigado na Lava Jato deveria merecer homenagens como essa. “Infelizmente nossa Assembleia Legislativa aprovou. Mas a nossa revolta não é porque é o Lula do PT. Qualquer investigado deveria ser proibido de receber títulos de cidadão de alguma cidade ou Estado. Somos contra por isso”, relatou. 

 

Já o presidente eleito do diretório de Cuiabá do PT, o jornalista Volney Albano, diz que a homenagem é merecida e que Lula foi o presidente que mais investiu no Estado desde a

REPRODUÇÃO

LULA

 

redemocratização do país. 

 

“A homenagem nada é mais justo. O presidente Lula foi o que mais fez para o Estado de Mato Grosso desde o fim da ditatura. Lula construiu mais de 80 mil casas pelo programa Minha Casa, Minha Vida. Ele triplicou o investimento em Educação, criando o campi da UFMT em Sinop e Barra do Garças. Dobrou o número de vagas no ensino superior e na pós-graduação. Tínhamos apenas três Institutos Federais (IFMT) e passamos a ter 13. Então os números provam que o ex-presidente Lula foi fundamental para o avanço do Estado”, disse o petista. 

 

Sobre uma mobilização contrária à homenagem, Volney diz que independente de mobilização do MBL e do “Vem Pra Rua”, os movimentos sociais e os partidos de esquerda estarão na Assembleia homenageando o ex-presidente. “O MBL e o “Vem Pra Rua” sempre foram financiados pelo PSDB, DEM e PMDB. E como está chegando perto das eleições, eles querem agitar para beneficiar esses partidos. Mas se eles vão ou não fazer manifestações, não importa. O importante é que o PT, os partidos de esquerda e os movimentos sociais estará lá de braços abertos para receber o melhor presidente que o Brasil já teve”, concluiu. 

 

O ex-presidente Lula é considerado pelo Ministério Público Federal (MPF) como o principal chefe do esquema de corrupção que foi descoberto pela Operação Lava Jato. Ele é alvo de seis inquéritos e tem o apelido de “Amigo” na lista de propinas da Odebrecht. 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto




1 Comentários

Carlos Nunes - 18/04/2017

A Assembleia devia esperar o resultado da lista do Fachin, do andamento do negócio...senão vai ficar igual ao Arcanjo, deram títulos, comendas pra ele...quando foi preso, o deputado que outorgou o título viu que tinha feito a coisa errada. A opinião pública protestou pelo título. Não fica feio só pra Assembleia, fica feio é para Mato Grosso inteiro. A Verdade sempre aparece, e a Justiça tarda mas não falha.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA