Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 11h:02

Tamanho do texto A - A+

Botelho assume governo de MT enquanto Taques e Fávaro vão para Alemanha

Por: PABLO RODRIGO

O presidente da Assembleia Legislativa (ALMT), deputado Eduardo Botelho (PSB), assumirá pela primeira vez o governo do Estado em novembro deste ano. Isso porque o governador Pedro Taques (PSDB) e o vice, Carlos Faváro (PSD), irão participar da 23ª Conferência de Clima da ONU, que acontecerá de 6 a 17 de novembro, na Alemanha.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

eduardo botelho

 

A autorização para que Taques e Fávaro deixem o país deverá ser votada nas próximas semanas pelos deputados na Assembleia Legislativa. O vice-governador Carlos Fávaro participará da conferência como secretário de Estado de Meio Ambiente.

 

Além de discutir a questão climática no mundo, Taques buscará investimentos de bancos e setores privados para financiamento de programas e projetos sustentáveis que garantam a preservação do Pantanal e Cerrado mato-grossenses.

 

A 23ª Conferência das Partes (ou COP 23), da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre a Mudança do Clima (da sigla em inglês, UNFCC), terá lugar entre os dias 6 e 17 de novembro deste ano na cidade de Bonn, na Alemanha.

 

O evento é considerado o principal fórum internacional para discussão de questões relacionadas às mudanças do clima. Várias decisões importantes para questões ambientais a nível global resultaram de negociações realizadas em edições anteriores da conferência, como o memorável Acordo de Paris, negociado na COP21, em 2015.

 

Por telefone, o deputado Eduardo Botelho foi procurado, mas não foi encontrado. Porém, a assessoria de imprensa de seu gabinete confirmou que Botelho já foi informado sobre a viagem do governador e vice e sobre sua primeira passagem ao cargo 

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




1 Comentários

Armindo de Figueiredo Filho Figueiredo - 12/09/2017

DOZE DIAS????Haja "agenda" para preencher o tempo dessa comitiva (Caso haja!!!). Mas, .... de acordo com os assuntos, que a matéria nos relata nessa viagem, além da ""questão climática".... bem que poderia aproveitar o ensejo tão longo, buscar alternativas,, ou até mesmo copiar algum mecanismo (já que até agora, não buscaram), para diminuir "DESPESAS DO GOVERNO", ou seja, as extravagantes, inadequadas, descabidas, absurdas....... que até hoje, deparamos na máquina administrativa....., enfim, aquelas que o povo, não suporta mais ver nos noticiários::::Tipos (Corriqueiras)>>>>Mordomias, carros oficiais, passagens aéreas, despesas com gabinetes (parlamentares, juízes, desembargadores, procuradores...etc e etc...), auxílio dos mais ""absurdos e variados"" que encontramos em toda a esfera governamental neste país. Esta na hora de buscar modelos/alternativas de outros países, para aliviar o inchaço do governo . É a desculpa que todos os governantes, apresentam ,quando precisar atender os clamores do povo , tais como: aumentos, reajustes, ou, até mesmo para aliviar setores (segurança, saúde, educação) carentes do governo. Afinal...,,, essa viagem, terá que trazer alguns "BENEFÍCIOS POSITIVOS" para o Estado e o povo de MT.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA