Terça-Feira, 18 de Abril de 2017, 08h:29

Tamanho do texto A - A+

Bancada de MT participa de reunião com Temer para discutir reforma da Previdência

Por: PABLO RODRIGO

O presidente da República Michel Temer (PMDB) se reúne na manhã desta terça-feira (18) com a bancada federal de Mato Grosso para apresentar a proposta de reforma da Previdência Social, em análise no Congresso Nacional.  A confirmação é do coordenador da bancada Mato-Grossense, deputado Victório Galli (PSC).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

victorio galli

 

“Nós temos esse café da manhã com o presidente Michel Temer para discutirmos a proposta da Reforma da Previdência. Inicialmente a reunião era com os líderes das bancadas partidárias. Mas depois decidiu abrir para que os deputados da base pudessem participar”, disse Galli.

 

Além de Galli, deverão participar do encontro no Palácio da Alvorada os deputados Carlos Bezerra (PMDB), Valtenir Pereira (PMDB), Nilson Leitão (PSDB), Ezequiel Foseca (PP), Fábio Garcia (PSB) e Adilton Sachetti (PSB).

 

Já o deputado federal Ságuas Moraes (PT) que pertence a base oposicionista do governo Temer, não estará no encontro.

 

O principal assunto será a reforma da Previdência que será apresentada pelo presidente da Câmara Federal, deputado Rodrigo Maia (DEM/RJ). Os ministros da Fazenda, Henrique Meirelles, da Secretaria de Governo, Antônio Imbassahy, e da Secretaria-Geral da Presidência, Moreira Franco, além do secretário da Previdência Social do Ministério da Fazenda, Marcelo Caetano, também estarão no encontro para tentar convencer a base aliada a aprovar o projeto.

 

Em Mato Grosso, a bancada federal está dividida sobre o tema. O deputado federal Nilson Leitão defende que a reforma seja adiada. “É preciso conhecer os números, depois disso poderemos falar num texto correto para a reforma”, avalia Leitão.

 

O tucano também defende uma auditoria da previdência nacional para se ter dados oficiais sobre o déficit e o número de aposentados. O deputado federal Adilton Sachetti também defende à auditoria. “Os sindicalistas dizem um número e o Governo diz outro, e você acredita em quem?”, questionou Sachetti.

 

Já os deputados federais Ságuas Moraes (PT) e Vitório Galli (PSC) defendem a criação de uma CPI para investigar a previdência. Eles discordam de quase tudo da reforma.

 

Já o deputado Carlos Bezerra defende que a reforma deve ser feita o mais rápido possível e que são contra auditoria e CPI. Para ele, a reforma já deveria ter sido feita há muito

Alan Cosme/HiperNoticias

carlos bezerra

 

tempo. “Isso aí é um subterfúgio de quem fala isso, de auditar, quer sair do problema. Acho que o maior mérito do político é enfrentar dificuldade, oportunista que só quer estar na boa. Na política você tem que enfrentar questões sérias. Todo mundo sabe que a previdência causou um rombo incomensurável nas contas do país e, se isso perdurar, dentro de pouco tempo nós não vamos ter dinheiro para pagar os aposentados. 70% da população será atingida, isso é o caos”, afirmou.

 

Além da reforma da previdência, o presidente Michel Temer também deve falar sobre a renegociação das dívidas dos Estados.

 

“Nós vamos discutir a renegociação da dívida dos Estados também. É um tema importante que todas as bancadas têm buscado celeridade na votação”, finaliza Galli.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto




1 Comentários

Carlos Nunes - 18/04/2017

Que Reforma da Previdência, que nada. O tio Temer só deve responder: o que vai fazer pelo Brasil, pelo povo brasileiro, em 2017 e 2018? Essa é a sua responsabilidade, levar o barco da Nação de um lado pro outro do rio, até as próximas eleições. As grandes questões nacionais, incluindo a Reforma da Previdência, deverão ser debatidas pelos candidatos a presidente, a partir de Agosto/2018, quando começa a campanha eleitoral. Aí, cada um vai apresentar sua proposta...se eu for eleito, a Previdência vai ficar assim; aí, nós, os eleitores, os verdadeiros donos do Poder, vamos analisar, e votar no candidato que tiver a melhor proposta. Assim sendo, a próxima eleição será uma ELEIÇÃO DE PROPOSTAS, onde ganha que for mais preparado...e não uma eleição de dinheiro, onde ganha quem tiver mais dinheiro. Fico imaginando se o Temer, fizer essa Reforma da Previdência, que pretende, onde vai prejudicar esta e todas as futuras gerações...e os nossos netos, bisnetos, tataranetos, lá na frente, criticarem: como o nosso avô foi um b... mole em deixar que fizesse isso conosco. Enquanto isso...por aqui em MT, o site Olhardireto publicou uma matéria, onde um Auditor do TCE informa que o Governo deixou de repassar pro fundo previdenciário de MT, em 2015, 1 BILHÃO E 800 MILHÕES DE REAIS. Esse dinheiro foi recolhido, mas não foi repassado...depois indagam porque a nossa Previdência tá com rombo. Tá tudo errado. Depois culpam pelo fracasso da Previdência, os servidores públicos, os aposentados, e eles ficam como os vilões da história. Teria é que abrir a CAIXA PRETA da Previdência nacional e da estadual também. Quantos não repasses houveram até agora, lá e aqui?

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA