Sexta-Feira 20 de Janeiro de 2017
pesquisas

Terça-Feira, 27 de Dezembro de 2016, 14h:54

Tamanho do texto A - A+

Acordo para conclusão do VLT deve ficar em torno de R$ 900 milhões

Por: PABLO RODRIGO

O governador Pedro Taques (PSDB) fechou em cerca de R$ 900 milhões o acordo com o Consórcio VLT para a conclusão de toda obra do Veicúlo Leve sobre Trilhos (VLT). A decisão final fica por conta dos Ministérios Públicos Federal e Estadual (MPF-MPE) e Justiça Federal para concretizar a retomada da construção.

 

Arquivo Gcom-MT/Edson Rodrigues

vlt

 

O valor definido levou em consideração toda a obra e leva em consideração o que foi realizado e medido até 2014 e não pago e o que será construído a partir de 2017, como linhas, estações, paradas, centro de integração, operação e manutenção, além da correção monetária e atualização financeira previsto no contrato de 2012.

 

Agora, os valores serão submetidos ao Ministério Público e provavelmente ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) para que a Justiça Federal defina o aguardado acordo.

 

De acordo com os interlocutores do governo e do consórcio, o VLT Cuiabá/Várzea Grande terá o menor preço Brasil.

 

As negociações iniciaram com o secretário de Cidades, Wilson Santos (PSDB), há duas semanas junto com as empresas que compõem o Consórcio (CR Almeida, Santa Bárbara, CAF Brasil Indústria e Comércio, Magna Engenharia Ltda e Astep Engenharia Ltda).

 

O impasse estava no valor para a conclusão. De acordo com estudo elaborado pela KPMG Consultoria, contratado pelo governo, a conclusão do VLT deve custar mais R$ 713 milhões aos cofres públicos em valores atualizados. O valor é muito abaixo do R$ 1,2 bilhão solicitado pelo Consórcio VLT.

 

Taques vem acompanhando de perto as negociações e pretende que as obras sejam reiniciadas a partir de abril de 2017 e que até 2018 uma linha do modal esteja funcionando.

 

O contrato do modal está suspenso pela Justiça Federal a pedido do Estado e dos Ministérios Públicos Estadual e Federal desde 2015 devido a indícios de irregularidades na entrega das obras, como prazos e qualidade, além dos valores pagos ao consórcio responsável pelo modal.

 

O orçamento inicial para construção do VLT entre Cuiabá e Várzea Grande é de R$ 1,477 bilhão. Até agora, o Governo já desembolsou R$ 1,066 bilhão.

 

Composto por duas linhas (Aeroporto - CPA e Coxipó – Porto), com total de 22 quilômetros, o primeiro trecho a ser terminado será do Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande, até bairro do Porto, em Cuiabá, chegando depois ao bairro do CPA.

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei








2 Comentários

DOMINGOS - 27/12/2016

Não acredito que somente este valor dá para concluir o VLT. Nem creio num orçamento feito sem ver o projeto executivo. Onde estão os projetos executivos? Todo mundo sabe que toda essa demora vai onerar ainda mais, o que já nem se sabe de onde começar novamente... Um investimento muito alto sendo administrado por pessoas inseguras, que a todo momento necessitam envolver outras esferas do poder. Ora. O executivo é soberano para executar suas tarefas dentro do que é legal. Não é necessário ficar interrogando a justiça para saber se está agindo na forma da lei. Ora basta de insegurança.Até desanima a população assim... Para se fazer uma obra, deve se ter planejamento sobre o projeto. Deve obedecer os cronogramas e orçamento. Deve ser continuada, pois não se pode ficar trocando a mão de obra todo tempo... isso onera os executores e inviabiliza a obra.Deve obedecer prazos...

Carlos Nunes - 27/12/2016

Quem é que ainda vai cair nessa pegadinha? Já caímos na do Silval, que aparecia sempre na TV, dizendo: podem deixar que, com 1 BILHÃO e 400 MILHÕES, termino o VLT antes da Copa começar. Nessa época ainda era das vacas gordas, tinha pressão da FIFA, tinha até regime diferenciado de contratações. Agora a situação mudou; está é a época das vacas magras, da inflação alta, da recessão; então para fazer essa obra do VLT BEM FEITA podem multiplicar 900 Milhões por 2 ou por 3, no mínimo. Obra barata é só daquelas da marca vote, onde os entendidos olham e dizem espantados: VOTE! Quem é que fez essa porcaria? Exemplo: ciclovia do Rio de Janeiro, que não aguentou nem uma ondinha do mar, despencou e matou dois brasileiros. Essa novela do VLT ainda vai longe. O trágico dessa estória é que vai aparecer os 900 Milhões agora, emprestados para nós pagarmos as parcelas depois...brevemente, e vai faltar verba para setores muito mais essenciais. Podem ter certeza. E os Órgãos fiscalizadores vão ter que ficar com um olho no peixe e outro no gato, pois, outubro de 2018 está bem aí. Quanto custa uma campanha eleitoral para eleger um Governador, dois Senadores, deputados federais e estaduais? Informação do Guizardi e do Malouf divulgada pela mídia, não vale, ou vale? Foram eles que abriram o bico.

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA

Leia mais sobre este assunto

Nó de Cachorro

Nó de Cachorro

Taques lamenta morte de Teori

Senador posta vídeo com Temer

Só ladrões têm acesso a nomeados

Prefeito visita enfermeira agredida

Mais Notas

Últimas Notícias

Mais Lidas

Mais Comentadas