Segunda-Feira, 11 de Dezembro de 2017, 10h:34

Tamanho do texto A - A+

Travesti é agredida por advogado em desacordo sexual na região do Zero KM

Por: LUIS VINICIUS

Uma travesti identificada como Tatiana, foi agredida por um advogado e a sua esposa durante um desacordo após um programa sexual, na madrugada desta segunda-feira (11), na região do “Zero KM”, na cidade de Várzea Grande. A travesti teria sido "convidada" a ir para uma outra cidade, mas ela teria negado e por isso, teria iniciado uma confusão.   

 

Alan Cosme/HiperNoticias

cisc/vg

 

De acordo com o boletim de ocorrência, policiais do 4º Batalhão estavam em rondas pela região, quando foram abordados pelo advogado E.P.B, pedindo socorro e dizendo que a sua esposa estava sendo agredida por travestis em uma frente a uma boate da região.

 

Ao chegarem no local do desacordo, os militares observaram que o jurista portava um facão. Com isso, os policiais tomaram a arma branca de E.P.B e em seguida, o advogado agrediu uma travesti, identificada como Ana, com um soco. Logo depois, a travesti revidou a agressão com uma cadeirada. Depois de toda confusão, outras travestis foram no local para darem apoio à vítima.  

 

Os policias pediram apoio de outras viaturas, e depois de algum tempo, os ânimos foram controlados. Ao ser perguntado o que havia acontecido, o advogado relatou que estava na região do Zero KM com a sua esposa e que havia combinado um programa com a travesti Tatiana. No entanto, eles entraram em desacordo no momento em que o advogado disse que a levaria a travesti à cidade de Chapada dos Guimarães (65 km de Cuiabá), e lá aconteceria o programa sexual.

 

Tatiana teria negado a proposta e pegou um facão que estava no carro do advogado. Armada, a travesti ameaçou a esposa do jurista. O advogado ainda relatou ainda que ao tentar descer do carro, ele e a sua esposa foram feridos com um corte no braço pela travesti. À reportagem, Tatiana negou os fatos e disse que ela que foi agredida pelo casal.

 

“Eu não faço programa fora daqui da região do Zero KM. Eles me chamaram para ir à Chapada dos Guimarães e eu recusei e foi onde começou toda a confusão”, disse a travesti.

 

Aos policiais, a mulher do advogado disse que Tatiana roubou a sua carteira com todos os documentos, R$ 89 e um estojo de maquiagem importado.

 

Já a travesti Ana, relatou que ao ouvir o pedido de ajuda da amiga foi até o local para defendê-la, no momento em que entrou em vias de fato com o advogado. Todos foram encaminhados à Central de Flagrantes do Parque do Lago para serem tomadas as medidas cabíveis.

 

O caso será investigado pela Polícia Civil.

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 4

Leia mais sobre este assunto