Sexta-Feira, 11 de Janeiro de 2019, 15h:44

Tamanho do texto A - A+

Quatro são presos acusados de matarem caseiro com golpes de faca de açougueiro

Por: REDAÇÃO

Quatro homens suspeitos de um homicídio ocorrido em Tangará da Serra (239 km a Médio-Norte) foram presos em flagrante pela Polícia Judiciária Civil, na quinta-feira (10). Os presos: Luiz Gonçalves de Andrade, 51, Marcilei Mamedes Gomes, 39, e Gilmar Alves Soares, 42 anos, Paulo Mariano da Silva, 60 anos, são apontados como os autores do assassinato de Claudinei Dias Rodrigues, 45, ocorrido na quarta-feira (09).

 

Alan Cosme/HiperNoticias

policia civil

 

Os três suspeitos foram presos no Assentamento Bezerro Vermelho, em Tangará da Serra, pela Delegacia de Polícia Civil, após tomar conhecimento de um corpo encontrado com golpes profundos de arma branca (faca tipo açougueiro), em uma propriedade no mesmo assentamento. No corpo da vítima também havia marcas de chinelo.

 

A vítima foi encontrada com duas perfurações no pescoço e outra no peito. Ela morava sozinha e era caseiro do sítio. Segundo informações colhidas no local, na noite anterior, quarta-feira (09), a vítima estava bebendo com mais três pessoas, identificadas como sendo os três suspeitos, sendo que dois deles tinham desavenças com a vítima, fato que motivou o crime.

 

A Polícia Civil apurou, que a vítima e os três suspeitos (Luiz Gonçalves de Andrade,  Marcilei Mamedes Gomes e Gilmar Alves Soares), após deixarem o local onde estavam bebendo, voltaram a se encontrar e continuaram a ingerir bebida alcoólica e também a fazer uso de entorpecente.

 

Os policiais ainda apuraram que a desavença estaria relacionada ao valor de R$ 250,00. O suspeito Luiz Gonçalves acreditava que a vítima havia furtado de sua casa, que fica no sítio vizinho ao que a vítima morava.

 

O suspeito Marcilei Mamedes mal conhecia a vitima, porém, aceitou participar do crime. Todos os três foram autuados em flagrante por homicídio doloso.

 

No local, os peritos da Politec recolheram um chinelo com vestígios de sangue humano na sola era usado por Paulo Mariano da Silva, 60 anos. Ele também foi conduzido à Delegacia de Polícia. 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei