Quarta-Feira, 14 de Fevereiro de 2018, 08h:06

Tamanho do texto A - A+

Presidiário que seria resgatado da UPA da Morada do Ouro é membro do PCC

Por: LUIS VINICIUS

O presidiário José Edmilson Bezerra Filho, de 31 anos, que seria resgatado por um grupo armado na Unidade de Pronto Atendimento (UPA), é um dos líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC), em Mato Grosso. A informação foi confirmada por agentes do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), onde o detento estava preso.

 

ACIDENTE UNO

 

Os servidores acreditam que devido a importância do presidiário dentro da facção, criminosos tentaram invadir a unidade médica e resgatá-lo. Agentes penitenciários, que não quiseram se identificar, disseram que o detento estava preso em Cuiabá por conta do desentendimento que ele teve com membros do Comando Vermelho (CV) no presídio Major Eldo Sá (Mata Grande), em Rondonópolis (215 km ao Sul de Cuiabá).

 

No entanto, recentemente ele foi trazido para o CRC. José cumpria pena por ter cometido mais de oito homicídios e tentativas de homicídios, além de ser condenado por tráfico de drogas. O detento responde também por sequestro e associação para o tráfico e tráfico de drogas. De acordo com o presidente do Sindicato dos Profissionais de Enfermagem de Mato Grosso, o homem é de alta periculosidade.

 

Disse que passou mal

 

O presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista, afirmou ao HiperNotícias que o detento disse aos agentes que estava passando mal e precisava fazer exames. "Ele foi conduzido, como é de praxe, para uma unidade de saúde para passar por consulta. Tem o histórico dele, tem vários crimes, vem de Rondonópolis", descreveu o sindicalista.

 

De acordo com uma decisão do Tribunal de Justiça, que data do dia 18 de agosto de 2017, o homem teria tentando matar seu desafeto por que foi ‘zoado’ por ele. O fato teria sido presenciado por testemunhas. José Edmilson efetuou quatro disparos de arma de fogo contra o abdômen do algoz. Por conta disso, ele está detido no Centro de Ressocialização de Cuiabá.

 

Em 2011, quando foi preso acusado de cometer oito homicídios, o criminoso tentou subornar o delegado de polícia Marcos Ferreira, com R$ 20 mil. Ele já havia fugido outra vez da unidade prisional de Rondonópolis, quando foi recapturado.

 

A tentativa frustrada

 

A tentativa de resgaste aconteceu por volta das 17h30 de terça-feira (13). Na ação, os bandidos fortemente armados invadiram a unidade de saúde atirando e atingiram cinco pessoas, incluindo um bebê de seis meses. De acordo com o presidente do Sindspen, a enfermeira se chama Rosemeire e levou um tiro na perna. Ela está internada no Pronto Socorro de Cuiabá e passa bem. A enfermeira está acompanhada do esposo, que também é policial.

 

No momento do fato, a unidade médica estava com diversos pacientes aguardando atendimento. De acordo com o presidente do Sindspen, a tentativa de fuga foi frustrada pelos agentes, que trocaram tiros dentro da unidade hospitalar.

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto