Quinta-Feira, 25 de Janeiro de 2018, 17h:45

Tamanho do texto A - A+

Prefeito ameaçado de morte em MT é obrigado a mudar de endereço

Por: LUIS VINICIUS

O prefeito da cidade de Aripuanã (1.536 quilômetros de Cuiabá), Jonas Canarinho (PR), confirmou em uma entrevista que é um dos dois chefes do Executivo municipal de Mato Grosso, que está sendo ameaçado de morte no Estado. Com receio, Canarinho chegou a mudar de casa para garantir maior segurança à família.

 

Reprodução

policia civil/prefeito de aripuana

 

Segundo informações da assessoria de imprensa da Prefeitura de Aripuanã, o motivo em que o prefeito está sendo ameaçado seria uma disputa política na região. Em entrevista ao site Top News, ele disse que sempre tratou bem a pessoa que o ameaça e que teve que mudar da sua casa contra a sua vontade.

 

“Não sei por que a razão de tanta maldade, pois sempre tratei bem essa pessoa. Por questão de segurança, tive que mudar de endereço. Fiz isso contra minha vontade, mas foi necessário preservar minha integridade física e de minha família”, disse à imprensa local.

 

A denúncia veio à tona logo após a morte de Esvandir Mendes (PSB), que foi executado em Colniza (1.065 km de Cuiabá), em dezembro de 2017. A queixa foi trazida pelo presidente da Associação dos Mato-grossense dos Municípios (AMM), Neurilan Fraga (PSD).

 

Na semana passada, o governador Pedro Taques (PSDB) confirmou, durante entrevista coletiva, que dois prefeitos de Mato Grosso foram ameaçados em 2017. A denúncia passou pelo Paiaguás e já chegou à Secretaria de Segurança Pública, que não detalhou de que forma aconteceram as ameaças.

 

“Após a morte do prefeito Vando, eu liguei para o presidente da AMM e fomos juntos no avião, aliás eu o peguei em Sorriso (420 km de Cuiabá) e fomos até Colniza. Lá, dois prefeitos nos relataram isso, eu passei para o secretário de Segurança, Gustavo Garcia, que junto a sua equipe está tomando os meios necessários para evitar que novos assassinatos ocorram”, disse Taques aos jornalistas. 

 

A reportagem entrou em contato com assessoria de imprensa da Secretaria Estadual de Segurança Pública (Sesp) que não informou qual outro prefeito que foi ameaçado.

 

Polícia Civil abre processo investigatório

 

A assessoria de imprensa da Secretaria de Segurança Pública (Sesp) informou que o boletim de ocorrência do prefeito de Aripuanã, Jonas Canarinho, foi feito no final do ano passado. Por conta disto, foi aberto um procedimento investigatório.

 

Confira a nota na íntegra

 

A Polícia Judiciária Civil (PJC) esclarece que o registro do prefeito de Aripuanã, Jonas Canarinho, foi feito no final do ano passado e foi aberto um procedimento investigatório. Informa ainda que esta suposta ameaça não foi feita diretamente ao prefeito. Uma parente de uma pessoa que teria dito “que vai matar o prefeito, e que tudo que acontece na cidade é culpa do prefeito” teria levado a suposta ameaça ao prefeito. Esta pessoa ainda não foi ouvida, mas segundo informações apuradas, tem algum distúrbio mental. A PJC ressalta que não tem conhecimento de ameaças a outro prefeito.

 

Vale ressaltar que os crimes de ameaça dependem de representação, conforme o Artigo 147 do Código Penal. Portanto, tais fatos precisam ser comunicados às autoridades competentes para que, diante disso, sejam instaurados os procedimentos criminais para apurar as circunstâncias do fato. A Secretaria de Estado de Segurança Pública (Sesp-MT) informa que acompanha e monitora, por meio de serviço de inteligência, todas estas questões, a fim de reforçar medidas preventivas e repressivas, quando necessário.

 

Morte de prefeito

 

O prefeito de Colniza, Vando Colnizatur (PSB), foi executado no dia 15 de dezembro de 2017.

 

O assassinato ocorreu na Avenida Sete de Setembro. Duas pessoas estavam no carro quando o prefeito foi alvejado. Os criminosos se aproximaram em um carro, fizeram uma série de disparos e conseguiram fugir.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto