Quinta-Feira, 05 de Julho de 2018, 11h:06

Tamanho do texto A - A+

Polícia Civil identifica autor e indicia dono de terreno por incêndio culposo

Por: DA REDAÇÃO

Em pronta-resposta, a Polícia Judiciária Civil identificou o autor do incêndio de grandes proporções ocorrido em um terreno baldio, no bairro Goiabeiras, na Capital, no começo da manhã de quarta-feira (4). O dono do terreno também foi localizado e conduzido à Delegacia Especializada do Meio Ambiente (Dema). Ele foi autuado por crime de empreendimento poluidor e incêndio culposo.

 

incendio goiabeiras pjc 0.jpg

 

O trabalho da Dema é o primeiro realizado após a assinatura do protocolo de intenções em Defesa do Meio Ambiente para a implantação da Brigada Mista, inserido na Campanha de Prevenção e Combate às Queimadas Urbanas 2018, lançado no dia 19 de junho deste ano, pelo Ministério Público Estadual, Juizado Volante Ambiental, Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema) e a Secretaria de Estado de Segurança Pública por meio do Corpo de Bombeiros, Polícia Judiciária Civil e a Polícia Militar, por meio do Batalhão Ambiental e a Delegacia do Meio Ambiente.

 

O delegado Gianmarco Paccola informou que o dono do lote usava ou permitia o depósito de entulhos de uma empresa de limpeza e instalação de ar condicionado. O material foi todo consumido pelo incêndio, assim como um veículo abandonado,  provocando grande quantidade de fumaça poluidora.

 

O dono do terreno foi responsabilizado em crime de incêndio culposo e crime de fazer funcionar empreendimento poluidor sem a devida licença. "Agora vamos acionar a Prefeitura para autuações e infrações administrativas, bem como a Sema. O relatório do Corpo de Bombeiros realizado no local já se encontra em poder da Polícia Civil. A Politec também foi acionada e está produzido laudo para comprovar a materialidade do crime", disse o delegado.

 

Conforme ele, as ações continuam e o autor do incêndio, que é um usuário de entorpecentes, já está identificado, mas ainda não foi localizado pelos policiais que realizaram diligências durante toda a quarta-feira.

 

"Esse evento teve uma produção de grande quantidade de fumaça lançada na atmosfera e acabou queimando uma árvore. Isso configurou uma negligência desse proprietário pois depositava sucatas e restos de material nesse lugar, o que configurou o incêndio culposo", completou  Gianmarco.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto