Terça-Feira, 12 de Setembro de 2017, 10h:52

Tamanho do texto A - A+

Polícia Civil identifica assassino de ex-vereadora e marido em assentamento rural de Livramento

Por: LUIS VINICIUS

A Polícia Civil identificou um homem suspeito de ter assassinado a ex-vereadora Teresinha Rios e seu marido, Aloísio da Silva Lara, em um assentamento rural na cidade de Nossa Senhora do Livramento (32 km de Cuiabá), no último dia 7 de setembro.

 

O delegado responsável pelo caso, Adalberto de Oliveira, acredita que o duplo assassinato possa ter sido cometido por duas pessoas, mas que os motivos ainda são desconhecidos.

 

Reprodução

Casal rios

 

“Nós já identificamos o homem que é suspeito de ter atirado no casal. Acreditamos que o crime tenha sido cometido por uma dupla, mas ainda desconhecemos os motivos. Estamos aguardando a decisão judicial para o comprimento da prisão preventiva do suspeito. No entanto, não podemos dizer o nome do suspeito por motivos óbvios”, disse Oliveira.

 

Segundo Oliveira, na carteira de Aloísio tinha algumas cédulas de dinheiro. No entanto, o delegado não precisou a quantia. Desta forma, a possibilidade de latrocínio foi descartada.  

 

"O que podemos falar é que descartamos hipótese de latrocínio, pois na carteira da vítima foram encontradas algumas cédulas. Nós estamos trabalhando para resolver esse caso o mais rápido possível e esclarecer os fatos que levaram ao duplo homicídio", disse o delegado.

 

Adalberto conta que ainda não sabe os motivos da dupla execução. O caso chamou atenção pelo modus operandi que aconteceu, tendo em vista que não ouve roubo algum e as vítimas foram atingidas com vários tiros. Para dar celeridade nas buscas, a Diretoria da Polícia Civil designou um delegado de Cuiabá, que ajuda na condução do inquérito. 

 

“Ainda não sabemos o que pode ter levado a dupla execução. A Perícia Oficial Técnica (Politec) e a Delegacia de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) com apoio do delegado Marcelo Jardim, estão nos ajudando para o esclarecimento do caso. Vamos tentar localizar os criminosos o mais rápido possível", concluiu o delegado.

 

O caso

 

Os corpos das vítimas foram encontrados por um dos filhos. Um outro filho do casal disse em entrevista ao HiperNotícias que acredita que os crimes possam ter sido cometidos ainda na quarta-feira (6).

 

"Quem encontrou os corpos foi meu irmão mais velho. Ele sempre ia na casa da manhã mãe visitá-la. Na quinta-feira a tarde ele foi até um assentamento da cidade pegar limão e logo depois foi até a casa de meus pais. No entanto, quando ele chegou lá encontrou apenas os corpos".  

 

O filho das vítimas contou à reportagem, no dia do crime, que os familiares não têm ideia do que possa ter motivado o assassinato de seus pais.

 

"Nós ainda não sabemos o que aconteceu. Nós ainda estamos no processo de investigação e estamos procurando saber o que houve e quem realmente cometeu os crimes. No entanto, a polícia pediu para que a gente não ficasse comentando muito", explicou.

 

De acordo com a Polícia Militar, o casal foi encontrado com várias perfurações ocasionadas por disparos de arma de fogo, do lado de fora da casa.

 

Os corpos foram velados na Câmara dos vereadores da cidade de Nossa Senhora do Livramento.

 

Força-tarefa

 

Após as mortes do casal, a Secretaria de Segurança Pública (Sesp) anunciou a realização uma força-tarefa para investigar o duplo homicídio. Uma equipe da Delegacia de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) da Polícia Civil foi montada para trabalhar na investigação do crime e encontrar os assassinos. A ordem para a criação da força-tarefa partiu do secretário de Segurança Pública (Sesp), Rogers Elisandro Jarbas.

 

“O Secretário de Segurança Pública, Rogers Jarbas, determinou que a Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), para comandar as investigações no local e a busca pelos assassinos. O Governador Pedro Taques, amigo de Teresa, se prontificou a tomar tomas as providências cabíveis para que o crime não fique impune”, diz nota emitida pela Secretaria de Agricultura Familiar, área em que a ex-vereadora era militante.

 

 

A Secretaria de Estado de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários (Seaf/MT) divulgou nota de pesar pelo brutal assassinato de Terezinha, reconhecida como militante histórica da agricultura familiar do Estado.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei - 2

Leia mais sobre este assunto