Terça-Feira, 15 de Agosto de 2017, 11h:56

Tamanho do texto A - A+

Polícia Civil divulga retrato falado do homem que atropelou travesti no Zero KM

Por: LUIS VINICIUS

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) divulgou na manhã desta terça-feira (15), o retrato falado do homem que é suspeito de ter atropelado a travesti Natália Pimentel, de 20 anos, na região do Zero KM, no último dia 24 de julho, em Várzea Grande.

 

De acordo com informações da Polícia Civil, o assassino seria ex-namorado de uma travesti que era amiga da vítima. Por algum tipo de desavença, ele acabou atropelando e matando Natalia.

 

retrato falado

 O retrato falado do suspeito de cometer o atropelamento foi divulgado nesta terça-feira pela Polícia Civil

 

O retrato foi feito com base nas informações de testemunhas e dos vídeos colhidos no local do atropelamento. Se você souber quem é o esse homem ou souber de seu paradeiro, basta ligar ao 197 e prestar as informações. A Polícia Civil garante todo sigilo da fonte. 

 

O crime

 

natalia.jpg

Natália morreu atropelada no Zero KM, em Várzea Grande

Natália foi atropelada por volta de 7 horas da manhã na região do Zero KM, conhecida pelo alto índice de prostituição e tráfico de drogas. Ela estava acompanhada de outra travesti quando foi morta.

 

Em um vídeo obtido pelo HiperNoticias, é possível verificar que Natália estava em frente a um motel conversando com outra travesti, quando o motorista do Gol passa e a atropela no momento em que ela está de costas.

 

Devido o impacto da batida, Natalia foi arremessada em uma distância de aproximadamente quatro metros. Ela chegou a bater parte da coluna no meio fio, o que pode ter agravado seu estado de saúde.

 

Conforme a reportagem antecipou, Natália foi rapidamente atendida e ficou internada no Pronto-Socorro de Várzea Grande. Ela chegou em estado grave, foi intubada e encaminhada à Unidade de Terapia Intensiva (UTI), mas não resistiu aos ferimentos e acabou tendo morte cerebral na tarde do dia 25 de julho e uma parada cardíaca que a levou ao falecimento na manhã de quarta.

 

De acordo com informações de testemunhas, quem atropelou Natália estava em um Gol de cor cinza. O veículo já foi apreendido e está sendo periciado pela Politec. O motorista, que no momento do acidente possivelmente estava sob efeito de drogas e álcool, foi ouvido e liberado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Os detalhes do depoimento não foram repassados.

 

Quem estava com Natália no momento do acidente contou à reportagem que o motorista foi até o ponto em que a vítima estava. Ele tinha a intenção de pagar R$ 17 pelo programa. Desta forma, a travesti se negou e foi para o outro lado da rua.

 

Após ter seu pedido reusado, o suspeito deu uma volta na quadra e ao ver Natalia na rua, acelerou o carro e a atropelou. Logo após o crime, o homem fugiu. Pessoas que estavam próximas da cena do fato acionaram uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) que encaminhou Natalia para o Pronto-Socorro de Várzea Grande. O para-choque do carro chegou a quebrar com o impacto da colisão.

 

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil.

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto