Quinta-Feira, 09 de Novembro de 2017, 17h:15

Tamanho do texto A - A+

"Não consigo acreditar até agora", diz gerente de academia onde personal trabalhava

Por: LUIS VINICIUS

O assassinato do personal trainer Danilo de Souza Campos, 29 anos, está causando comoção nas redes sociais e principalmente entre as pessoas que faziam parte do círculo de amizade do rapaz, que era considerado pessoa de bem e que não tinha inimigos. Na tarde desta quinta-feira (9), algumas pessoas já foram intimadas a depor na Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), de Cuiabá. Um dos depoentes é o gerente Gorba Oliveira, que é gerente da academia, instalada no bairro Goiabeiras. 

 

Marcos Lopes/HiperNotícias

DHPP/Polícia Judiciária Civil

O crime contra Danilo está sendo investigado pela DHPP de Cuiabá

Gorba disse que Danilo era um de seus melhores amigos e que não via maldade alguma no dia a dia do rapaz. "O personal era focado no trabalho e tinha alma de menino brincalhão". 

 

"Não conhecia ninguém como o Danilo. Sempre brincalhão, totalmente muleque no jeito de viver. Com um sorriso no rosto e sempre alegre. Ele era um cara super confiável e muito focado no trabalho. Chegava às 06h na academia e saía às 21h, as vezes 22h. Estou sem entender o porque que fizeram isso com ele", declarou Gorba. 

 

O gerente ainda rechaçou qualquer possibilidade do crime ter ocorrido por motivos passionais. "Jamais. Não acredito e nem desconfio. O Danilo estava feliz com seu relacionamento. Inclusive, eu e ele estávamos planejando um encontro de casais, entre ele e a namorada dele e eu com a minha. Não tem nada de passional ou outras coisas que estão falando. O Danilo estava muito feliz com esse novo namoro dele. A última vez que falei com ele, a gente planejou fazer esse encontro de casais", afirmou. 

 

Por último, Gorba disse que nunca ouviu falar de nenhum tipo de ameaça contra Danilo e que ele era muito bem avaliado pelos alunos. "Não da pra entender. Até agora eu nao acredito que fizeram isso com Danilo. Lá na academia nós temos uma avaliação e ele sempre era muito elogiado pelos alunos", concluiu. 

 

O caso

 

Conforme a DHPP, Danilo Souza levou cinco tiros, sendo quatro no peito e um no braço."O primeiro tiro acertou o braço, pois ele fez um gesto de defesa e acabou sendo atingido. Em seguida foi baleado no peito e ficou caído no asfalto. Ele morreu no local. Outro detalhe que já investigamos é o profissional teria sido chamado pelo nome e ao responder foi surpreendido pelos disparos. Uma testemunha disse que ele disse para o homem não atirar, mas não foi atendido e acabou morto", confirmou um policial que ajuda nas investigações. 

 

danilo montagem

Danilo foi executado com cinco tiros no bairro Jardim Cuiabá

A suspeita dos familiares de Danilo é que o assasino, que estava na garupa de uma moto alta, já o aguardava sair da academia para consumar o crime. O personal foi morto às 21h20, de quarta-feira (8), no bairro Jardim Cuiabá. "Com certeza ele já estava sendo seguido", disse um familiar durante o velório. 

 

Despedida

 

Na tarde desta quinta-feira (9), familiares e amigos de Danilo se despediram do rapaz no velório que aconteceu na Capela Santo Antônio. O pai da vítima, vereador de Várzea Grande, Nilo Nascimento Campos (DEM), disse que tiraram um pedaço de sua vida. "Levaram um pedaço de minha vida, retiraram minha joia rara. Foi morto covardemente", disse o parlamentar.

 

Outra que estava no velório era a namorada do Danilo. Eles estavam comemorando um mês de relacionamento no dia do crime. "Não sei nem falar o que estou sentindo. Minha dor é muita forte. Ele era tão bom", disse a mulher, sob lágrimas. 

 

Avalie esta matéria: Gostei +4 | Não gostei - 6

Leia mais sobre este assunto