Segunda-Feira, 12 de Março de 2018, 08h:36

Tamanho do texto A - A+

Mulher é assassinada a facadas pelo companheiro após discussão em bar

Por: LUIS VINICIUS

Mais um crime de feminicídio é registrado em Mato Grosso. Dessa vez, o caso aconteceu em um bar da cidade de Guarantã do Norte (distante 750km de Cuiabá). A vítima, identificada como Fátima da Silva, estava discutindo com o companheiro, quando foi atacada e levou ao menos cinco facadas no tórax, morrendo no local. Após matar a mulher, o criminoso ainda tentou matar o enteado, que conseguiu fugir. 

 

fatima da silva.jpg

 

O fato foi registrado na tarde de domingo (11), próximo ao balcão do bar que Fátima era proprietária. Aos policiais, o sobrevivente do ataque, identificado como P.G, disse que o homem convivia com sua mãe há oito meses, e, nesse período, várias brigas aconteceram. "Ele sempre foi agressivo, quando falava em terminar, ele a ameaçava de morte", disse o rapaz. 

 

P.G, disse aos policiais que na tarde de domingo o casal estava discutindo, e a sua mãe pediu para que ele fosse buscar uma cuia de tererê que ficava no fundo do bar. Quando ele voltou, viu sua mãe caída e toda ensanguentada. Próximo do corpo estava Claudeir Ferreira Batista. Ele estava ofegante e com uma faca na mão. 

 

Claudeir ainda correu atrás do enteado e desferiu-lhe um golpe com taco de sinuca, o que não evitou que o rapaz corresse e chamasse ajuda. 

 

Ao perceber que não conseguiria matar o filho da vítima, o suspeito fugiu em uma motocicleta Bros. Em seguida, P.G, pediu socorro a pessoas próximas, mas quando os vizinhos chegaram ao local, Fátima já estava morta.

 

Após o crime, policiais da cidade, saíram em buscas de Claudeir, mas até a publicação da matéria, ele não havia sido preso.

 

Ao ser questionado, o filho da vítima não sabe dizer qual foi o motivo do assassinato, apenas que eles brigavam muito.

 

Fátima levou cinco facadas. O corpo dela foi encaminhado para os procedimentos fúnebres. Com mais essa morte, sobe para 21 casos de mulheres mortas em Mato Grosso no ano de 2018. 

 

O caso será investigado pela Polícia Civil.

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto