Terça-Feira, 28 de Novembro de 2017, 09h:35

Tamanho do texto A - A+

Mulher é agredida com paulada na cabeça e médicos confirmam morte cerebral

Por: MAX AGUIAR / LUIS VINICIUS

Uma mulher identificada como Alessandra Benedita Pinto, 39 anos, está internada no Hospital São Benedito, em Cuiabá, com morte cerebral. O quadro médico foi confirmado na noite de segunda-feira (27) por um neurocirurgião da unidade. Segundo os familiares, ela foi encontrada bastante machucada no bairro Carumbé na manhã de sexta-feira. Alessandra estava com um corte profundo na cabeça e havia perdido muito sangue. A forma que ocorreu o crime não foi confirmada, porque até a manhã desta terça-feira (28), os policiais não tinham nenhuma pista de quem seria o autor das agressões. 

 

Reproduçao

alessandra benedita

 

De acordo com um amigo de Alessandra, a vítima, na sexta-feira (23), teria ido para uma peregrinação da Igreja Nossa Senhora de Guadalupe. Ela retornou para casa, no bairro Despraiado, por volta de 21h30. Às 22h saiu novamente e foi até um ponto de ônibus. Depois disso, ela só foi encontrada no bairro Morada do Ouro, às 07h, por uma mulher identificada como Maria.  Essa mulher avisou a família que Alessandra estava sendo levada à unidade médica, porém com consciência sã.

 

Por conta da perda de sangue, ela acabou desmaiando e o quadro de saúde se agravando. Amigos da igreja que ela frequenta e médicos da UPA a encaminharam para uma UTI do Hospital São Benedito. "Tudo isso aconteceu na sexta. Na segunda fomos avisados que ela teve morte cerebral. Uma notícia muito ruim para todos da família, pois um dos rins dela também parou. O momento é bastante delicado. O que nos deixa menos aflito é saber que ela não foi estuprada. Não sabemos se foi um roubo ou uma agressão gratuita. Isso vai depender do trabalho da polícia", comentou o familiar. 

 

O caso de estupro, relatado pelo familiar, foi descartado após exames de corpo delito realizados por peritos da Politec. "A única agressão era na cabeça. O corte é bastante profundo", relatou. 

 

A agressão, que resultou no corte da cabeça da mulher, teria sido provocado por objeto contundente, não sendo possível identificar se foi com uma barra de ferro ou pedaço de madeira. 

 

Alessandra segue internada no Hospital São Benedito. Os familiares estão nesta manhã indo para a unidade médica para saber dos médicos quais os procedimentos a seguir. Por enquanto, não tem nenhum suspeito ou pista do que pode ter levado ao crime. "Ela não tinha nenhum tipo de inimigo, ou rixa. É pessoa de bem e de família. Queremos saber quem fez essa atrocidade. Uma família está sendo destruída. Cremos em Deus e queremos que nos ajudem em orações", finalizou o familiar. 

Avalie esta matéria: Gostei +24 | Não gostei

Leia mais sobre este assunto