Sábado, 10 de Março de 2018, 08h:00

Tamanho do texto A - A+

Mandante de morte de personal está entre os maiores estelionatários do país

Por: LUIS VINICIUS

Procurado por mais de quatro meses, o empresário Guilherme Dias de Miranda, de 34 anos, que é acusado de ser o mandante do assassinato do personal trainer, Danilo Campos de Nascimento, de 28 anos, é considerado pela Polícia Civil, um dos maiores estelionatários do Centro-Oeste. De acordo com a investigação, Miranda e o comparsa, Walisson Magno de Almeida, de 27, usaram nomes falsos para fugir da polícia e antes de chegarem a São Paulo, - cidade onde foram presos - se hospedaram em hotéis de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul.

 

agachados.jpg

 

Guilherme e Walisson foram presos na manhã desta sexta-feira (9), na cidade de São Paulo (SP), em uma ação conjunta da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) de Cuiabá e o Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da capital paulista. As prisões aconteceram em um condomínio na Zona Sul. Guilherme teria encomendado a morte por ciúmes da mulher, Ane Lise Hovorusk, que também foi presa, no dia 24 de fevereiro em Fox do Iguaçu, no Paraná.

 

Segundo informações recebidas pela reportagem, Guilherme teria diversas passagens criminais por estelionato. Depois do crime, ele e o comparsa Wallison fugiram de Cuiabá. Os policiais acreditam que eles teriam viajado para Mato Grosso do Sul usando nomes falsos. Ainda em Campo Grande, eles teriam se hospedado em hotéis e aplicado golpes para se manter no Estado. Policiais da federação vizinha chegaram a ser acionados, mas Guilherme não foi localizado

 

“Ele é um grande estelionatário, por isso a demora em localizá-lo. Depois do crime, ele fugiu com o comparsa e antes de chegar em São Paulo, eles se hospedaram em um hotel de Campo Grande usando nomes falsos. Nós acionamos policiais de Campo Grande que tentaram pegar o empresário, mas infelizmente não foi possível. Depois recebemos a informação que ele teria ido para São Paulo e pedimos apoio dos agentes de lá. Nesta sexta-feira, conseguimos êxito em localizá-lo graças a uma ação conjunta de policiais dos três estados”, disso o investigador da DHPP, Giovani.

 

De acordo com a delegada Juliana Palhares, da DHPP, Guilherme deu demonstrações de que acredita em sua impunidade, em função do poder aquisitivo que possui. Na residência onde eles foram presos, os policiais afirmaram que a dupla já estava com passagem aérea comprada para fugir do País.

 

Com os suspeitos foram apreendidos aparelhos celulares, que vão passar por perícia, além de uma motocicleta e um carro. “É importante destacar a fundamental cooperação entre as Polícias Civis. Somos uma só. E estamos em sintonia contra a malandragem e a tentativa de 'esperteza' dos criminosos que acham que estão acima da lei”, ressalta a delegada.

 

A investigação

 

O homicídio chamou atenção da população cuiabana por ter motivações passionais. Guilherme é professor de Capoeira e contratou dois homens para executar Danilo assim que ele saísse da academia onde trabalhava, no bairro Jardim Cuiabá. O suspeito teria ficado com ciúmes após ficar sabendo de uma suposta relação amorosa entre Danilo e a sua esposa e, por isso, encomendou a morte do personal.

 

 

Por ser o único suspeito, teve o mandado de prisão temporária (30 dias), decretado pela 12ª Vara Criminal de Cuiabá. A delegada que coordena as investigações, Alana Cardoso, chegou a ir até a casa do empresário, localizada no Condomínio Rubi, na Rodovia Mario Andrezza, em Várzea Grande, mas não consegui localizá-lo.

 

O crime

 

No dia 8 de novembro de 2017, Danilo saiu da academia onde malhava e após andar por 200 metros no seu Honda Civic, foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta. No momento em que a vítima desceu do carro, o homem que estava na garupa, sacou um revólver e atirou cinco vezes.

Avalie esta matéria: Gostei +3 | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto