Terça-Feira, 20 de Março de 2018, 17h:19

Tamanho do texto A - A+

Mais um que comandou salve em VG é preso pela Polícia Militar

Por: MAX AGUIAR

Os vídeos que circulam nas redes sociais, de pessoas que se denominam da facção do Comando Vermelho promovendo castigos em verdadeiros "tribunais do crime", estão sendo utilizados pelas Polícias Militar e Civil como peça chave nas investigações para prender os envolvidos.

 

PMMT

COMANDO VERMELHO

 Josias foi preso sem a barba e careca, em bairro de VG

Por conta dessas postasgens, mais um "comandante de salve" (pessoa que denomina o castigo) foi preso nesta tarde de terça-feira (20). Trata-se de Josias Moreira dos Santos, 46 anos. Ele comandou um ataque, ocorrido em 2 de março, nos fundos de uma residência, no bairro Residencial São Benedito, periferia de Várzea Grande.

 

No dia do vídeo, ele começa a sessão de espancamento de dois jovens, que teria desobecido a ordem do Comando Vermelho. O que chama atenção no vídeo, é que quando eles estão batendo nas vítimas, uma viatura da Polícia Militar é avistada e todo o bando começa a correr pelo quintal das casas visinhas.

 

Em posse do vídeo e da característica dos envolvidos no "salve", os policiais começaram a monitorar a região e conseguiram prender Josias. Ele estava de cabelo raspado e sem barba. Diferente do dia que foi visto cometendo o salve.

 

Imediamente ele foi detido, levado à Central de Ocorrências e em seguida será apresentado ao delegado Diogo Santana, da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO). Ele fará o pedido de prisão ao juiz criminal competente da ação e em seguida encaminhará Josias à Polinter, onde aguardará decisão judicial sobre possível transferência a um presídio da capital. 

 

Pena

 

O delegado titular do GCCO, Diogo Santana, afirmou que "qualquer um que se intitule membro de organização criminosa será autuado em flagrante a partir de agora".

 

O crime de integrar organização  tem pena que pode chegar até oito anos de reclusão. “Aquela pessoa que se identifica como membro de organização criminosa, seja por aplicativo de celular, seja por pichações em muro, só por dizer que é integrante de organização criminosa, já está sujeito a pena de oito anos, mais a pena do crime que cometer por integrar a organização”, explicou Diogo

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto