Terça-Feira, 10 de Julho de 2018, 10h:52

Tamanho do texto A - A+

Laudo de necropsia de preso que morreu em viatura aponta causa indeterminada

Por: LUIS VINICIUS

O laudo de necropsia do preso Luciano Anatalio Nascimento, de 55 anos, morto dentro de uma viatura da Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), apontou causa indeterminada. Um novo exame será feito para constatar o motivo da morte do detento. O homem foi detido pela Polícia Militar ao mostrar a genitália para uma criança de 12 anos, no bairro Jardim Comodoro, em Cuiabá. A mãe da menor filmou a ação e denunicou aos policiais.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

sistema penitenciário

 

O exame de necropsia do preso foi realizado pela Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) e liberado no dia seguinte. Como o primeiro laudo não foi conclusivo para determinar a causa da morte, os peritos informaram que será realizado o exame complementar chamado de histopatologia para poder identificar o que levou o detendo à morte. O resultado deverá ser divulgado entre 30 e 60 dias.

 

Conforme as investigações, Luciano foi filmado pela mãe da vítima cometendo o crime contra a criança, no dia 4 de junho. Ela acionou a Polícia Militar e apresentou a gravação aos agentes. Ele foi preso em um bar do bairro e encaminhado a audiência de custódia, no Fórum de Cuiabá.

 

No procedimento, foi determinado que Luciano fosse encaminhado ao Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), antigo presídio do Carumbé. Contudo, durante o percurso, a Sejudh informou que Luciano sofreu um mal súbito dentro da viatura do sistema prisional e morreu.  

 

O caso

 

Os agentes penitenciários informaram que após Luciano ter um mal súbito, uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para prestar os primeiros atendimentos ao homem.

 

Os socorristas foram ao local e encaminharam o suspeito ao Pronto-Socorro de Cuiabá (PSMC), porém, ele não resistiu e morreu pouco tempo depois de chegar a unidade de saúde.

 

A Delegacia de homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) foi acionada e deverá acompanhar o caso. O delegado Frederico Murta é o responsável pelas investigações. Todas informações sobre a morte do preso foram repassadas pela assessoria de imprensa da Sejudh.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei