Quinta-Feira, 08 de Novembro de 2018, 09h:50

Tamanho do texto A - A+

Jovem vai buscar vaga de emprego no Sine e desaparece

Por: WILLIAN BELTER

Familiares buscam informações sobre o paradeiro de Tainara Cristina Santos Souza, 23 anos, desaparecida desde terça-feira (06) quando foi ao Sine, em Cuiabá, procurar uma vaga de emprego. Tainara é casada e tem uma filha de um ano e dois meses.

 

ARQUIVO PESSOAL

tainara

 

“Nós estamos de mãos e pés atados porque não sabemos onde procurar mais, já fomos ao IML e nada, não temos notícias de Tainara”, desabafou Ana Natália Santos Silva, mãe da desaparecida.

 

Conforme a mãe, a jovem mora no mesmo terreno que ela, no Residencial São Matheus, em Várzea Grande. No dia do desaparecimento, Ana acompanhou a filha até o ponto de ônibus, porém, o último contato que teve com a filha foi por volta das 10h de terça-feira quando ela ligou e Tainara disse que estava na fila do Sine pegando a senha.

 

Quando percebeu a demora e a falta de contato, Ana disse que ligou 184 vezes no telefone da filha e em nenhuma das tentativas foi atendida. Após insistir nas ligações, um homem atendeu e disse que não conhecia nenhuma Tainara e o número era de uma distribuidora de bebidas em Nova Mutum (240 km de Cuiabá).

 

“Ela não deixaria a filha dela sozinha por muito tempo, a neném ainda mama no peito. Agora estão me culpando porque eu não fui com ela, se eu tivesse ido talvez ela estaria aqui agora”, contou Ana.

 

Depois que a família comunicou o desaparecimento à polícia, os parentes foram até o Sine em busca de informações. No local, receberam informações de que realmente estavam entregando senha no horário de 10h, porém o sistema ficou fora do ar e muitas pessoas que estavam na fila teriam ido embora. Ao consultar os cadastros realizados no dia (06), não havia nenhum com o nome de Tainara.

 

A mulher saiu de casa vestida com uma calça jeans, uma blusa azul com estampa na frente e uma mochila cor de rosa. Qualquer informação sobre o paradeiro de Tainara pode ser comunicado à família pelo telefone (65) 99289-2134 ou pode entrar em contato pelo 190 Polícia Militar ou 197 Polícia Civil.

 

O desaparecimento de Tainara é investigado pelo Núcleo de Desaparecidos da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 1