Sexta-Feira, 10 de Agosto de 2018, 14h:28

Tamanho do texto A - A+

Irmãos são presos em local de comércio de drogas em VG

Por: REDAÇÃO

Mais um ponto de comércio de drogas foi desarticulado pela Delegacia Especializada de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Judiciária Civil. Dois homens foram presos em flagrante, na tarde de quinta-feira (09), e realizada apreensão de cocaína e veículos usados para o tráfico, próximos a uma residência no bairro Asa Bela, em Várzea Grande.
 

Reprodução

Boca de fumo

 

A ação partiu de verificação de denúncia anônima, recebida na unidade, relatando que dois irmãos atuavam como traficantes na região. Em deslocamento e vigilância ao endereço, os policiais verificaram grande movimentação de veículos e pessoas. Foi constatada uma espécie de “revezamento” entre os moradores do local para atendimento aos usuários de drogas. 
 
 
Os irmãos foram identificados como Marcos Rogério Nascimento Castilho, 33, conhecido como “Deio”, e Jefferson Rodrigo Nascimento Castilho, apelidado de “Gordo”, 29, autuados em flagrante por tráfico de drogas. 
 
 
Uma terceira pessoa, D.P.C, 24, foi conduzida a Delegacia e assinou a Termo Circunstanciado de Ocorrência (TCO), por uso de drogas. O usuário afirmou que é “viciado” e que toda semana compra cocaína com os irmãos Castilho para consumo pessoal. Ele relatou que havia acabado de aquirir uma porção pequena de cocaína pelo valor de R$ 20. 
 
 
A equipe policial realizou a apreensão de dois veículos, sendo um Jeep, cor preta, e um Corolla, cor prata, que estavam estacionados afastados da residência (boca de fumo) para despistar.
 
 
No local foram apreendidas porções de cocaína, ácido bórico (usado na preparação do entorpecente), materiais para embalar a droga (como papel filme) e também dinheiro trocado em espécie (comum em ambientes de traficância).
 
 
Denúncia 
 
Além do Disque-denúncia via 197, a Polícia Civil disponibiliza um canal de comunicação direta e exclusiva para denúncias de tráfico de drogas. Por meio do whatsapp (65) 99989-0071 qualquer pessoa pode passar informações que auxiliem os trabalhos de investigação. O sigilo é absoluto.
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Credito: Reprodução
Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 1