Quinta-Feira, 10 de Maio de 2018, 09h:23

Tamanho do texto A - A+

Homem que dilacerou genitália de sobrinha tem prisão decretada pela Polícia Civil

Por: LUIS VINICIUS

O juiz Eduardo Calmon de Almeida Cézar, da Vara Especializada da Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher da Comarca de Várzea Grande, decretou a prisão preventiva de Gelson José Costa Marques, 27 anos. O homem é acusado de ter estuprado e dilacerado a genitália da sua sobrinha de seis anos, no bairro Jardim das Palmeiras, na cidade de Várzea Grande.

 

gelson montagem.jpg

 

Conforme o Tribunal de Justiça de Mato Grosso (TJ-MT), a prisão do acusado foi decretada antes mesmo da audiência de custódia que será realizada nesta quinta-feira (10). No procedimento, Gelson falará sobre as circunstâncias da prisão, de sua integridade física e também será decidido em qual presídio ele ficará recluso.

 

Gelson foi preso em uma ação integrada das Polícias Militar e Civil, na tarde de segunda-feira (7). Após a prisão ele prestou depoimento e confessou ter estuprado a menor por dois minutos. A oitiva foi presidida pelo delegado Cláudio Alvares da Delegacia Especializada de Defesa da Mulher, Criança e Idoso de Várzea Grande (DEDMCI). Segundo a autoridade policial, Gelson não demonstrou nenhum arrependimento de ter cometido o crime e mostrou ser um homem frio.

 

Além de confessar o crime, o homem deu detalhes do crime bárbaro e contou que tudo começou no sábado (5), durante um almoço entre a família.

 

Durante a comemoração, Gelson teria chamado a vítima para pegar laranja em uma região de mata. Lá, ele a enforcou e em seguida cometeu o estupro. Segundo o delegado, Gelson contou também que cometeu o crime após ter ingerido muita bebida alcoólica.

 

“No interrogatório ele confessou ter cometido o crime. Ele falou que estava em uma festa de família, sábado a tarde, ingeriu bebida alcoólica e em determinado momento, chamou a sobrinha para pegar laranja em um mato próximo da casa onde eles estavam. Com a condição de confiança que a vítima tinha nele, ela foi, e lá aconteceu o estupro”, explicou o delegado.

 

Mesmo com a prisão em flagrante, o caso continua sendo investigado pela Polícia Civil. Nos próximos dias, familiares da vítima e do acusado deverão prestar depoimento.

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto