Quinta-Feira, 06 de Dezembro de 2018, 11h:20

Tamanho do texto A - A+

Gari diz que recebeu apenas um par de muletas e R$ 100 de procuradora

Por: LUIS VINICIUS

Em depoimento ao delegado Cristian Cabral, da Delegacia de Delitos de Trânsito (Deletran), o gari Darliney Silva Madaleno, de 41 anos, disse que recebeu "apenas" um par de muletas oferecido pela procuradora Luiza Farias Corrêa da Costa, 68 anos. O trabalhador foi atropelado pela suspeita e teve uma das pernas amputadas. 

 

acidente gari.jpeg

 

Em interrogatório na tarde desta quarta-feira (5),  o trabalhador disse à autoridade policial que representantes de Luiza o procuraram para entregar R$ 100. Esse valor seria uma “ajuda de custo” para que a vítima usasse durante o tratamento da perna amputada.

 

“Hoje ouvimos o gari Darliney Silva. Durante o depoimento, ele declarou que, até o momento, a ajuda que recebeu da procuradora aposentada foi um par de muletas, haja vista que perdeu uma das pernas. Além disso, ele contou que recebeu R$100 de 'ajuda de custo'", afirmou Cabral.

 

De acordo com o policial, Darliney disse que, como perdeu o membro após o acidente, a esposa teve que deixar de trabalhar para ajudá-lo no tratamento. Agora, a família teme passar por dificuldades nos próximos dias.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

delegado cristian cabral

 

“O gari disse que em razão do acidente, sua esposa teve que parar de trabalhar para cuidar dele”, explicou o delegado ao HiperNotícias.

 

Luiza foi solta na audiência de custódia mediante pagamento de fiança e o caso continua sendo investigado pela Deletran. Cabral afirmou que faltam alguns laudos para que o inquérito seja concluído. Logo depois, o processo será encaminhado ao Ministério Público Estadual (MPE) que tratará sobre a denúncia da procuradora à Justiça.

 

O caso

 

O acidente aconteceu no dia 20 de novembro. Darliney estava trabalhando na hora do acidente. Luiza dirigia um veículo Jeep Renegade e seguia pela faixa central da avenida. Já o trabalhador estava na traseira do caminhão, que estava parado na faixa esquerda.

 

Em determinado momento, a procuradora perdeu o controle da direção e bateu na traseira do veículo pesado. Os agentes informaram que o carro da mulher prensou a perna do gari no caminhão. A dianteira do veículo da suspeita ficou destruída.

 

Devido à gravidade do acidente, o gari foi encaminhado ao Pronto-Socorro de Cuiabá (PSMC) para receber atendimento médico. Na unidade de saúde foi constatado que o trabalhador rompeu vários ligamentos da perna e teve que amputar o membro.

 

 

Leia mais

 

 

Bêbada, procuradora aposentada atropela gari em Cuiabá; vítima terá uma das pernas amputada

 

Avalie esta matéria: Gostei +2 | Não gostei - 3



3 Comentários

Carlos Nunes - 06/12/2018

Esse gari, agora, precisa é de um bom advogado ou de um defensor público. O Ratinho mostrou em seu programa, outro dia, uma fábrica de pernas mecânicas modernas, que substitui a perna original...tem que esperar o ferimento cicatrizar, sarar por completo, e negociar com a Procuradora pra ela comprar uma perna dessas. Com isso daqui a algum tempo, o gari estará andando quase normalmente. Enquanto isso...a Procuradora tem que dar uma Ajuda de Custo pra família do gari, além do tratamento completo. Isso pode ser feito amigavelmente...um defensor público poderia negociar tudo isso gratuitamente.

anderson - 06/12/2018

Uma vergonha, blindagem total em gente que tem dinheiro é bem Mato Grosso.

marcia - 06/12/2018

Se isso for verdade, 100,00 e um par de muletas, eu teria vergonha de colocar a cara pra fora de casa. com o salorio que um procurador ganha .... no minimo ja devia ir pagando o mesmo salario que o trabalhador ja recebia, independente se ele já voltou a trabalhar ou não. as pessoas na sua grande maioria esta cada vez mais olhando para o proprio umbigo

INíCIO
ANTERIOR
PRÓXIMA
ÚLTIMA