Sexta-Feira, 24 de Março de 2017, 15h:30

Tamanho do texto A - A+

Funcionário da Protege é preso por furtar arma de dentro do cofre do Banco do Brasil em Cuiabá

Por: REDAÇÃO

O furto de duas armas de fogo do Banco do Brasil, em Cuiabá, foi esclarecido, na quinta-feira (23), pela Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO), da Polícia Judiciária Civil. A ação contou com apoio do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer) e resultou na prisão duas pessoas, entre elas o funcionário da empresa de segurança do banco e do acusado de comprar as armas.

 

Alan Cosme/HiperNoticias

GCCO

 

No trabalho de investigação do GCCO, o funcionário da empresa de segurança “Protege”, David Alves da Silva, 30, foi identificado como autor do furto. O segundo detido, Wanderlei Moreira, 40, comprou as armas e revendeu uma delas a um terceiro suspeito.

 

O crime aconteceu no sábado (18) quando foram furtadas armas e munições do cofre do Banco CCB Brasil, localizado no Centro da Capital. Assim que foi acionada do crime, a equipe da GCCO iniciou as investigações, conseguindo identificar o funcionário como autor do furto.

 

Na quinta-feira (23), os policiais foram até a casa do suspeito, no bairro Pedra 90, onde apreenderam munições calibre 38, furtadas do cofre do banco. Questionado sobre as armas, o suspeito disse que havia vendido as duas para o Wanderlei, uma delas na noite de domingo e a outra naquele mesmo dia, pelo valor de R$ 1,7 mil cada.

 

Em continuidade as diligências, os investigadores foram até a casa de Wanderlei, no bairro Nova Esperança, onde encontraram uma das armas. Em entrevista, o suspeito disse que comprou e logo revendeu a segunda arma.

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto