Quarta-Feira, 17 de Janeiro de 2018, 08h:36

Tamanho do texto A - A+

Em vídeo, vereador nega acusação de estupro e diz estar à disposição da Justiça

Por: LUIS VINICIUS

O vereador de Primavera do Leste (240 km de Cuiabá), Josafá Barbosa (PP), gravou um vídeo na terça-feira (16), negando ter cometido um estupro contra uma adolescente de 13 anos da cidade, no sábado (13). Nas imagens, que circulam pelas redes sociais, o parlamentar afirma que está à disposição da Justiça e que nenhum momento fugiu da cidade.

 

josafa.jpg

 

“A toda população de Primavera do Leste quero dizer que tudo que está acontecendo hoje, eu estou a disposição da polícia, estou à disposição da Justiça. Muitas pessoas estão falando que eu fugi de Primavera. Eu não fugi! Estou aqui à disposição da Justiça. Quem quiser me julgar, me condenar popularmente, não tem problema, tudo tem sem tempo determinado no céu e na terra. Na hora certa a resposta vai vim”, se justificou.

 

Barbosa foi indiciado pelos crimes de estupro de vulnerável e circulação de moeda falsa. Pesa contra o vereador, a acusação que ele teria pago R$ 100 uma adolescente de 13 para que fizesse um sexo oral.

 

No vídeo publicado na terça-feira (16), o vereador disse estar “firme na batalha” e que não vai comentar sobre o assunto, pois tudo já foi esclarecido para o delegado responsável.

 

“Eu não tenho nada a comentar, a não ser a todos vocês que estou firme na batalha, estou consciente das coisas que não aconteceram e que na verdade, estou à disposição da Justiça. Estou aqui em Primavera do Leste e, portanto, eu peço a todos vocês que aguardem o momento certo da Justiça. Eu estou à disposição da Justiça e estarei sempre. Quem me conhece sabe da minha índole e da minha responsabilidade. Sabe que eu tenho família aqui em Primavera do Leste e eu estou totalmente a disposição da Justiça. Já me apresentei, já dei meu depoimento, porém não quero muito comentar sobre o assunto, porque é a Justiça que vai buscar todas as informações necessárias daquilo que é real”, concluiu.

 

Josafá prestou depoimento ao delegado responsável pelo caso, Bruno Moraes Carvalho, e alegou que o dinheiro dado para a menor foi entregue como forma de doação, para ajudar a família da garota que é de origem humilde. Ele também afirmou que não sabia que a nota de R$ 100 dada a menor era falsa.

 

“No depoimento, o vereador negou as acusações que pesam contra ele. Ele negou que tenha pago para que a adolescente fizesse sexo oral nele e que não sabia que a nota era falsa. Por se tratar de uma vítima menor, não podemos ficar dando detalhes. Vamos aguardar os próximos passos da investigação”, explicou o delegado.

 

O caso

 

O vereador é suspeito de ter oferecido R$ 100 para receber sexo oral de uma menina de 13 anos. O fato aconteceu na noite de sábado (13), e de acordo com as investigações, após a suposta exploração sexual, a menor teria pego a nota de R$ 100 e ido gastar em um comércio local. O vendedor percebeu que a cédula era falsa e acionou a Polícia Militar.

 

A adolescente foi levada até a delegacia para prestar depoimento ao delegado de plantão. Durante o interrogatório, a menina revelou que o dinheiro falso havia recebido de um programa sexual que fez com o vereador.

 

 

Veja o vídeo

 

 

Avalie esta matéria: Gostei | Não gostei

Leia mais sobre este assunto