Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 21h:19

Tamanho do texto A - A+

Detento disse a agentes que estava passando mal e necessitava fazer exames

Por: FELIPE LEONEL/LUIS VINICIUS

O presidente do Sindicato dos Servidores do Sistema Penitenciário de Mato Grosso (Sindspen-MT), João Batista, afirmou que o detento José Edmilson Bezerra Filho, de 31 anos, disse aos agentes do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), que estava passando mal e precisava fazer exames.

 

Alan Cosme/ HiperNotícias

João Batista Sindspen

 

O criminoso foi alvo de uma tentativa de resgate na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do bairro Morada do Ouro, em Cuiabá. O fato ocorreu por volta das 17h30 desta terça-feira (13). "Ele foi conduzido, como é de praxe, para uma unidade de saúde para passar por consulta. Tem o histórico dele, tem vários crimes, vem de Rondonópolis", descreveu Batista. 

 

Informações preliminares apontam que o homem pertence a organização criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). João Batista, porém, não confirma e diz que as hipóteses precisam ser investigadas pela Polícia Civil. José Edmilson, o pivô do tiroteio, teria sido mudado de presídio, quando estava em Rondonópolis, devido a supostas intrigas com outra facção criminosa rival. 

 

"A gente não sabe se era, realmente, para resgatar ou executar. Não sabemos. Isso precisa ser investigado para falarmos", afirmou João Batista. 

 

Ainda segundo o presidente do Sindspen-MT, o criminoso estava acompanhado de três agentes penitenciários, que estavam atentos e revidaram de imediato os tiros. José Edmilson foi encaminhado para outra unidade prisional. A Secretaria de Justiça e Direitos Humanos (Sejudh) preferiu não informar o local por questões de segurança. 

 

"Estavam em três vigilantes. Eu acho que eles imaginaram que seria mais fácil. Como tinha bastante pessoas, pacientes aguardando atendimento, acabou atrapalhando a ação deles", disse o presidente do sindicato. 

 

O resgate

 

Na tentativa de resgate, cerca de cinco bandidos fortemente armados invadiram a unidade de saúde atirando e atingiram uma enfermeira que trabalhava na UPA e um bebê. Outras três pessoas, incluindo um agente penitenciário, foram baleados na ação. O caso aconteceu por volta das 17h30, momento em que a unidade de saúde estava lotada.

 

Leia mais:

Bebê de seis meses, baleado na UPA da Morada do Ouro, tratava de pneumonia

Alvo de tentativa de resgate na UPA responde por oito homicídios e sequestro

Cinco ficam feridos em resgate a preso na UPA; veja nomes do feridos

 

 

Avalie esta matéria: Gostei +1 | Não gostei - 6