Quinta-Feira, 16 de Novembro de 2017, 18h:13

Tamanho do texto A - A+

Capoeirista assistiu morte de personal do carro; mulher conheceu rapaz na academia

Por: LUIS VINICIUS

Pivô do assassinato do personal trainer Danilo de Souza Campos, 28, a mulher do empresário Guilherme Dias de Miranda, de 34 anos, teria conhecido o rapaz dentro da academia onde ela praticava exercícios físicos, no bairro Jardim Cuiabá. A informação é da delegada Alana Cardoso, responsável pelas investigações, que também confirmou que Guilherme, para ter certeza da execução da pessoa certa, assistiu a execução do desafeto de dentro do seu carro. A vítima foi assassinada no último dia 8 de novembro por dois homens que estavam em uma motocicleta.

 

danilo montagem

 

De acordo com apolicial, na época em que Danilo e a mulher se conheceram, Guilherme – que seria o mandante do crime -  também malhava na academia. Após um determinado tempo, o acusado e a esposa teria se mudado para uma unidade localizada no Várzea Grande Shopping. O motivo da mudança, no entanto, não foi informado pela delegada.

 

“A esposa do Guilherme já foi ouvida duas vezes e ela nega que teve qualquer envolvimento amoroso com a vítima. Porém, ela confere que o conhecia da academia. Pelas declarações dela e pelo histórico de acesso das duas academias, essa moça malhou nas duas em tempos distintos. Primeiro ela malhou na unidade de Cuiabá e depois se mudado para a unidade de Várzea Grande. Mas, eles se conheceram na unidade de Cuiabá. Segundo foi apurado, eles tinham contato dentro da academia em Cuiabá, porque a vítima era instrutor na Capital. E o acusado também malhava na academia. O Guilherme também era aluno da academia”, disse a delegada.

 

Alana Cardoso também afirmou que Guilherme, após tramar, encomendar e pagar dois homens para executar o personal, ele acompanhou toda a execução do seu veículo, um Honda Civic de cor preta. O carro foi visto fazendo o percurso provável de fuga dos executores. A policial contou que observou toda a movimentação por meio de câmeras de segurança da região. Desta forma, foi realizada um levantamento em todos os veículos dos alunos e os policiais conseguiram chegar até Guilherme.

 

"Conseguimos identificar esse veículo do mandante e cruzamos o mesmo percurso provável de fuga dos executores. Isso, combinado com outros elementos e depoimentos de testemunhas, nos levou a acreditar que Guilherme seja o mandante do crime. No entanto, não conseguimos identificar os dois indivíduos que estavam na moto e que efetuaram os disparos. Ainda estamos na busca dos executores", explicou a delegada ao HiperNotícias.

 

A investigação

 

O homicídio chamou atenção da população cuiabana por ter motivações passionais. Guilherme, que está foragido, é professor de Capoeira e teria contratado dois homens para executar Danilo assim que ele saísse da academia, onde trabalhava no bairro Jardim Cuiabá. O suspeito teria ficado com ciúmes após ficar sabendo de uma suposta relação amorosa entre Danilo e a sua esposa e, por isso, encomendou a morte do personal.

 

Por ser o único suspeito, o professor teve o mandado de prisão temporária (30 dias), decretado pela 12ª Vara Criminal, Cuiabá. A delegada que coordena as investigações, Alana Cardoso, foi até a casa do professor, localizada no Condomínio Rubi, na Rodovia Mario Andrezza, em Várzea Grande, mas não consegui localizá-lo. Durante a permanência dos policiais na residência, a esposa de Guilherme se apresentou.

 

Ela foi levada à Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), onde prestou depoimento por duas horas à delegada Alana Cardoso.

 

O crime

 

Na última terça-feira, Danilo saiu da academia onde malhava e após andar por 200 metros no seu Honda Civic, foi surpreendido por dois homens em uma motocicleta. No momento em que a vítima desceu do carro, o homem que estava na garupa, sacou um revólver e atirou cinco vezes.

 

Após o crime, os assassinos fugiram em direção a Miguel Sutil e até o momento não foram localizados.

Avalie esta matéria: Gostei +5 | Não gostei - 11

Leia mais sobre este assunto