Terça-Feira, 13 de Fevereiro de 2018, 19h:51

Tamanho do texto A - A+

Bebê de seis meses, baleado na UPA da Morada do Ouro, tratava de pneumonia

Por: MAX AGUIAR - LUIS VINICIUS

O bebê Vitor Hugo Camargo Martins, de seis meses, que foi belado na mão e no tórax, dentro da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Morada do Ouro, em uma tentativa de resgate de preso, estava aguardando atendimento para tratar de uma pneumonia quando foi atingido pelos tiros. A informação foi confirmada à reportagem do HiperNotícias pela Secretaria Municipal de Saúde. 

 

Alan Cosme - HiperNotícias

Balas DHPP CRIME DA UPA

Crime ocorreu na DHPP, na tarde de terça-feira (13)

Segundo relatos, a criança estava no colo da mãe, quando pelo menos cinco criminosos, armados com pistolas calibre 9mm e 380, tentaram o resgate do preso José Edmilson Bezerra Filho, 31 anos, que estava chegando na unidade médica, na tarde desta terça-feira (13). 

 

Quando o detento desceu da viatura e entrou no hospital, os criminosos já estavam esperando. Após o primeiro disparo, os agentes prenitenciários revidaram a ação e começou a frenética troca de tiros. 

 

Cinco pessoas foram atingidas. Entre elas, Vitor Hugo, que estava com a mão no peito e o único tiro acertou o membro e transfixou o tórax. Uma enfermeira que estava no local também foi ferida. Ela está em estado estável e sob cuidados de médicos no Pronto-Socorro de Cuiabá. 

 

A criança, que tem apenas seis meses de vida, está recebendo cuidados médicos na ala pediátrica do Pronto-Socorro. Segundo a assessoria da Prefeitura de Cuiabá, o menino está recebendo cuidados contra a pneumonia, primeiro, para depois ser operado por conta do tiro recebido.

 

O crime

 

Na tentativa de resgate, bandidos fortemente armados invadiram a unidade de saúde atirando e atingiram uma enfermeira que trabalhava na UPA e um bebê. De acordo com o presidente do Sindspen, a enfermeira se chama Rosemeire e levou umtiro na perna. Ela está internada no Pronto Socorro de Cuiabá e passa bem. A enfermeira está acompanhada do esposo, que também é policial. 

 

O caso aconteceu por volta das 17h30 desta terça, momento em que o local estava lotado de pacientes aguardando atendimento. De acordo com o presidente do Sindspen-MT, a tentativa de fuga foi frustrada pelos agentes, que trocaram tiros dentro da unidade hospitalar.

Avalie esta matéria: Gostei +5 | Não gostei - 1

Leia mais sobre este assunto