Quarta-Feira, 16 de Maio de 2018, 17h:05

Tamanho do texto A - A+

Antes de operar, mulher fez post em grupo de WhatsApp

Por: LUIS VINICIUS

A família da cuiabana Edileia Daniele Ferreira Lira, que morreu após ter complicações após uma cirurgia plástica, ainda procura resposta para o que de fato foi preponderante para a morte da mulher de 33 anos. Recém-casada, Edileia sempre sonhou em realizar esses tipos de procedimentos para a melhora da estrutura do corpo. No entando, uma complicação após a cirurgia interrompeu planejamento não só dela como de toda a família.

 

Reprodução/HiperNoticias

caso Daniele lira

 

Conforme informações recebidas pela reportagem, Edileia ficou sabendo do programa “Plástica pra Todos” por meio de um grupo da rede social Facebook. Após se interagir com os membros, a mulher pagou o valor de R$ 50 reais para fazer um cadastro no projeto e outro R$ 50 por uma consulta. Além disso, ela foi incluída em um grupo de “WhatsApp” com mulheres de todo o Brasil, onde as possíveis pacientes podiam tirar dúvidas e agendar novos procedimentos.

 

Com isso, a reportagem do HiperNotícias recebeu prints de conversa de Edileia no dia da cirurgia ainda no hospital. No grupo “PPT Cuiabá”, poucas horas antes do procedimento, a cuiabana postou uma foto tomando soro e com o braço enfaixado. A legenda trazia os seguintes dizeres: “Avisa p Ludimila que é hoje”.

 

O termo faz alusão a música cantora de funk, MC Ludmila, “Hoje”, que traz uma grande expectativa para algo que vai acontecer no dia. A imagem foi compartilhada exatamente às 07h49 da quinta-feira (10), pouco tempo antes da cirurgia. Imediatamente, outras mulheres do grupo começam a desejar sorte e perguntar à paciente o que ela iria fazer. “Deus no controle. Qual procedimento?”, chega a questionar uma das participantes do grupo, às 07h51.

 

Reprodução/HiperNoticias

caso Daniele lira

 

Após dois minutos, outra participante comemora a cirurgia e deseja que o procedimento seja acompanhado por Deus.

 

“Urrullll. Coisa boa. Deus te acompanhe”. Outro membro do grupo também deseja sorte a Edileia. “Bom dia, Deus a proteja”. A mensagem foi enviada exatamente às 08h11 da mesma quinta-feira. No entanto, mesmo com as orações, aproximadamente quatro horas após a cirurgia ela começou a passar mal.

 

Como o Hospital Militar, não possuía Unidade de Terapia de Intensiva (UTI), ela foi transferida para o Hospital Sotrauma. No domingo (13), ela teve uma parada cardíaca, não resistiu e morreu.

 

O corpo de Edileia está no Instituto Médico Legal (IML), onde passa por exame de necropsia. O resultado deverá sair nos próximos dias e assim o cadáver poderá ser enterrado. Após a morte de Edleia, a Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), abriu um inquérito para apurar o caso. As investigações serão comandadas pela delegada Alana Cardoso.

 

Programa

 

Reprodução/HiperNoticias

caso Daniele lira

 

O programa “Plástica para Todos” é apresentado como um programa de baixo custo para as pessoas que desejam fazer procedimentos estéticos. Os procedimentos cirurgias podem ser pagos em até 24 vezes no boleto e 12 vezes no cartão crédito ou crediário.

 

O projeto é constituído por uma equipe de 22 cirurgiões plásticos e membros da Sociedade brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), sendo dois cirurgiões geral especialistas em procedimentos bariátricos, dois dermatologistas, um otorrino especialista em cirurgias e duas nutricionistas.

 

Outro lado

 

Por meio de nota, o advogado do programa "Plástica pra Todos", Alex Sandro Rodrigues, afirmou que todos os procedimentos realizados pelos seus profissionais foram atestados nos variados procedimentos já feitos em todo o Brasil.

 

 

NOTA DE ESCLARECIMENTO

 

Diante das recentes notícias veiculadas, a empresa “Plástica Para Todos”, por meio de seu advogado, vem a público esclarecer e corrigir alguns fatos equivocados, tornados públicos nos últimos dias.

 

- A empresa reconhece que não há palavras que possam aliviar a dor de familiares e amigos da paciente que infelizmente veio a óbito e, por isso, não poupará esforços para o rápido esclarecimento do caso, a fim de confirmar a ocorrência de fatalidade adversa que a vitimou.

 

- A qualidade e a regularidade dos serviços ofertados pela empresa, executados por profissionais habilitados e com registros junto aos Conselhos Regionais de Medicina e à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, são atestadas pelos milhares de procedimentos cirúrgicos já realizados em todo o país, sem que jamais tivesse ocorrido, até então, qualquer evolução de óbito, independentemente de sua causa.

 

- Com base neste histórico, é possível afirmar que o caso envolvendo a paciente, provavelmente, esteja isento de erro de conduta profissional, sendo típico de evoluções imprevisíveis. Mesmo assim, as causas somente poderão ser discutidas após o laudo do exame de necropsia.

 

- A empresa esclarece que os médicos credenciados possuem registro junto ao CRM de origem e local, inclusive quanto à especialidade de cirurgia plástica e ainda, faz-se importante registrar, que este mesmo hospital é frequentemente utilizado para realização de cirurgias por outros profissionais locais, também membros da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e não vinculados à empresa "Plastica Para Todos".

 

- Vale destacar que a existência de riscos em todos os procedimentos cirúrgicos em geral e suas causas nem sempre estão associadas à ocorrência de erros médicos ou de equipes multidisciplinares de saúde. Por conta disso, não há que se falar, até o momento, em causas de negligência, imperícia ou imprudência da equipe médica, tampouco do hospital onde o procedimento foi realizado, já que 70% (setenta por cento) das cirurgias plásticas realizadas no país ocorrem em unidades sem leitos de terapia intensiva, não sendo, portanto, obrigatório.

 

- A empresa “Plástica Para Todos”, que luta incessantemente para democratizar a especialidade, expressa os mais sinceros votos de confiança, depositados junto às autoridades instituídas e aos órgãos da classe e se  mantém à inteira disposição para os esclarecimentos necessários, informando aos nossos clientes que, muito em breve, serão informados sobre a nova unidade hospitalar onde os procedimentos cirúrgicos serão realizados na cidade de Cuiabá.

 

Alex Sandro Rodrigues Cardoso

Leia mais sobre este assunto